Ouça a rádio

Compartilhe

Aliados de Bolsonaro no PSL terão duas janelas para mudar de partido

Os aliados de primeira ordem do presidente Jair Bolsonaro devem acompanhá-lo e se filiarem ao PL, mas o partido, certamente, não conseguirá abrigar todos os apoiadores do presidente, conforme ele mesmo admitiu em entrevista, nesse domingo (5), aqui em Brasília. 

A dificuldade se dará justamente porque o fundo partidário da legenda, apesar de estar entre os cinco maiores do país, é insuficiente para bancar muitos candidatos que precisam entrar na disputa para ganhar, já que a prioridade do presidente, além da própria eleição, é a eleição de deputados e senadores para formar uma base forte no parlamento.

Duas janelas

Os aliados de Bolsonaro que estão no PSL terão duas oportunidades de se acomodarem em outras legendas. Uma quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) oficializar a formação do União Brasil, o que dará um prazo de 30 dias para aqueles que eram do PSL ou do DEM mudarem de partido, e a outra janela será a mesma de todos os candidatos, seis meses antes da eleição, no final de março.

PL ficou pequeno para tantos bolsonaristas

O certo é que a manutenção do fim das coligações, a criação do União Brasil e o inchaço do PSD vão deixar a base do presidente em um beco sem saída, já que o PL é pequeno para tantos bolsonaristas. 

Instagram: @reporteredilenelopes
Twitter: @reporteredilene