Ouça a rádio

Compartilhe

A covid-19 não dá trégua

A covid-19 não dá trégua. A doença, que tem matado mais de três mil brasileiros todos os dias, levou também o ex-deputado mineiro Ivair Nogueira (MDB). Outras pessoas da família dele também estão infectadas. O ex-parlamentar, que não se reelegeu após cinco mandatos, morava em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Simples e sempre cuidadoso no trato, muito educado, no gabinete dele sempre tinha um queijo e uma goiabada, produzidos por ele e a família. Assim como milhares de brasileiros, só em Minas cerca de mil pessoas têm aguardado na fila todos os dias, ele também chegou a aguardar por um leito. Conseguiu a internação, foi pro CTI, mas não resistiu.

O fato de ele e outros políticos terem esperado na fila mostra que a situação é grave. Não existem leitos suficientes. Falando de forma genérica, todo brasileiro sabe que, embora não devesse e seja um absurdo, poder e dinheiro podem facilitar a vida de muita gente, mesmo daqueles que têm, mas não querem usar desses artifícios.

Imaginem o que acontece quando chega alguém muito influente em um hospital, quanta gente não liga para o diretor, o quanto os hospitais não querem evitar as más notícias e a exposição. A questão agora é que, às vezes, não dá para atender porque, de fato, não há leitos.

Por isso, peço encarecidamente: não aglomerem, não façam festinhas, não se reúnam no domingo de Páscoa. É melhor não reunir agora e ficar vivo para reunir depois, do que morrer ou perder alguém.

Municípios saem da Onda Roxa

A macrorregião do Triângulo do Norte e a microrregião de Patos de Minas devem ser as primeiras a sair da Onda Roxa do programa Minas Consciente. Elas foram, também, as primeiras a entrar.  A partir de segunda-feira (5), depois do domingo de Páscoa, elas voltam para a Onda Vermelha. O restante dos municípios permanece na Onda Roxa até o dia 11 deste mês.

Separação do Detran

O Governo de Minas não conseguiu a separação do Detran da Polícia Civil por via administrativa e agora está tentando por via judicial. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no STF foi proposta pelo Procurador-Geral da República (PGR), chefe do Ministério Público Federal, Augusto Aras, que tem se mostrado próximo ao Governo de Minas.

Aliás, um dos motivos da queda do ex-chefe da Polícia Civil, Wagner Pinto, foi o fato de o processo de autonomia do Detran, pedido pelo governador Romeu Zema (Novo), não ter caminhado. O PGR teve algumas agendas fechadas com Zema, em MG, no ano passado, e pouco antes do fechamento do acordo com a Vale sobre Brumadinho passou um dia inteiro em BH.

Vespeiro

O governo quer porque quer tirar o Detran da Polícia Civil, mas parece que administrativamente e em âmbito estadual ninguém quer mexer nesse vespeiro. Fato é que quando mexer, pode sobrar bastante serviço para ser assumido pela iniciativa privada. Em nota, o Governo de Minas disse que a Advocacia Geral do Estado de Minas Gerais recebeu a ADI e irá se pronunciar nos autos da mesma.

Nota do governo

“O Plano Diretor de Modernização da Polícia Civil de Minas Gerais foi elaborado por meio de um comitê que articulou um esforço conjunto de membros da Polícia Civil, da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). O Governo de Minas esclarece que, neste momento, o conteúdo do Plano Diretor de Modernização da Instituição está sendo transformado em textos propositivos de norma jurídica, em consonância com a deliberação do Conselho Estadual de Modernização Administrativa criado pelo governador Romeu Zema. Sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) relacionada ao Detran, a AGE recebeu a ADI e irá se pronunciar nos autos da mesma”.

Instagram @reporteredilenelopes
Twitter @reporteredilene