Notícias

Uso excessivo de medicamento é resultado de prescrição indevida e prática imprópria de pacientes

Por Jacqueline Moura/Itatiaia, 30/04/2019 às 08:28
atualizado em: 30/04/2019 às 08:34

Texto:

Foto: Agência EBC
Agência EBC

O uso excessivo de medicamentos pode levar a 10 milhões de mortes por ano até 2050. O alerta é feito por um relatório de entidades ligadas à Organização das Nações Unidas (ONU) que detalha problemas relacionados a alguns remédios antimicrobianos, como é o caso dos antibióticos. 

De acordo com o documento, o prejuízo à economia pode ser tão catastrófico quanto à crise financeira de 2008 e 2009. A estimativa é que, até 2030, a resistência antimicrobiana leve cerca de 24 milhões de pessoas à extrema pobreza.

O uso excessivo dos medicamentos em humanos, animais e plantas está fazendo com que as doenças que seriam tratadas por esse tipo de remédio fiquem mais resistentes e causem mais danos. De acordo com o infectologista Estevão Urbano, apesar de no Brasil termos uma lei mais restritiva com relação a antibióticos, o problema do uso excessivo ainda é uma realidade.

“Os antibióticos têm uma importância muito grande quando seu uso é realmente necessário para tratar infecções mais severas. Desde que o medicamento foi descoberto no século passado, ele alterou positivamente a qualidade e a quantidade de vida da população mundial. Isso gerou uma falsa sensação de que o antibiótico resolveria tudo, com isso, houve o abuso desse tipo de medicamento”, detalha.

Segundo o médico, a prescrição indevida e o uso impróprio do remédio começaram a tornar as bactérias mais resistentes pelo contato excessivo com os antibióticos. Quando aparece uma infecção, as medicações já não são suficientes para combater as bactérias, e as infecções podem evoluir para casos mais graves. 

“Existem bactérias hoje que são resistentes a quase tudo e são associadas a alta mortalidade, pela dificuldade de tratamento com antimicrobianos. Além disso é importante lembrar que existem bactérias necessárias para o funcionamento do nosso corpo. Como o uso excessivo dos medicamentos, essas bactérias são destruídas o que pode causar um desequilíbrio ao metabolismo”, alerta o médico infectologista Estêvão Urbano. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link