Notícias

Tragédia em Brumadinho pode ter efeito prolongado na indústria de minério, diz FMI

Por Agência Estado, 09/04/2019 às 15:33
atualizado em: 09/04/2019 às 15:47

Texto:

O colapso da barragem da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, pode ter efeitos prolongados na indústria de minério de ferro, alerta o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira, em relatório que rebaixa a projeção de crescimento do Brasil para 2019. "O colapso terá ramificações para a indústria, que pode experimentar uma parada prolongada das operações em algumas minas de minério de ferro e uma desaceleração de novos projetos", destaca o documento "Perspectiva Econômica Mundial".

O FMI observa que o rompimento da barragem, que ocorreu dia 25 de janeiro, já afetou o mercado internacional de metais, provocando "aumento acentuado" nos preços do minério de ferro. Entre agosto do ano passado e fevereiro deste ano as cotações subiram 28,8% por problemas na oferta nas maiores mineradoras do mundo. 

Além da barragem da Vale em Minas Gerais, o FMI menciona ainda um descarrilamento de um trem da mineradora BHP em novembro de 2018 e um incêndio em um terminal de exportações da Rio Tinto em janeiro. 

O FMI estima que seu índice de metais de base deve ter alta de 2,4% em 2019, mas em 2020 deve cair 2,2%. Sobre as previsões para seu índice de metais, o Fundo alerta que uma desaceleração mais rápida da economia mundial e uma diminuição do crescimento da China podem levar a revisões para baixo no número. Já um aumento da demanda pela China pode provocar elevação da estimativa.

Ao final de 2018, o índice de metais de base havia caído ao menor nível em 16 meses por conta da desaceleração da economia mundial, sobretudo na China, e tensões no comércio internacional. 

"Contudo, os preços dos metais se recuperaram desde então, puxados pelas expectativas de estímulos fiscais na China e uma melhora da confiança no mercado global, combinado com um aumento acentuado dos preços do minério de ferro por conta do desastre da barragem em Brumadinho", destaca o FMI. 

O FMI reduziu nesta terça-feira a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2019 de 2,5% para 2,1%. Para o ano que vem, a previsão de alta do PIB aumentou de 2,2% para 2,5%.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link