Precon - Maxiboard - Internas

Notícias

Trabalho de abordagem a moradores de rua que ocupam a orla da Pampulha será intensificado

Por Redação , 12/07/2018 às 07:52
atualizado em: 12/07/2018 às 08:05

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Mônica Miranda/Itatiaia
Mônica Miranda/Itatiaia

A Prefeitura de Belo Horizonte promete intensificar o trabalho de abordagem a moradores de rua que ocupam a orla da Lagoa da Pampulha. Reportagem veiculada no Jornal da Itatiaia Noite dessa quarta-feira (11) mostrou que a região, Patrimônio Cultural da Humanidade, título concedido pela Unesco, abriga cada dia mais pessoas que não têm onde morar.

OUÇA AQUI A MATÉRIA COMPLETA COM MÔNICA MIRANDA!

Alguns moradores estão no local há mais de três anos. Barracas feitas com lona, papelão e cobertores passaram a integrar o cenário da orla. A presença dos moradores de rua incomoda algumas pessoas, mas há também quem não se importe. “A gente tá esperando sair o negócio para o pessoal do Bolsa Família, (Minha) Casa, Minha Vida”, disse o artesão Reginaldo da Silva. 

“Achei até criativo. A pessoa estar na rua, ao relento, e ter o cuidado de fazer uma cabana para se proteger. Não me incomoda”, opinou Maria, frequentadora da orla.  

Mônica Miranda/Itatiaia

PBH

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte informa que está empenhada desde o início dessa gestão em fazer abordagens para acolhimento aos moradores em situação de rua e melhor gerir o espaço público da cidade.

Ainda de acordo com a nota, no início da semana passada um grupo multidisciplinar se reuniu com o prefeito Alexandre Kalil para fazer uma avaliação desse trabalho em todas as regionais e decidiu por ampliar as equipes por uma ação mais robusta.

A Prefeitura salienta ainda que na região da orla da Lagoa da Pampulha as pessoas em situação de rua estão cadastradas e o trabalho de abordagem será intensificado.

Mônica Miranda/Itatiaia

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    A história do adolescente que teve o processo de adoção interrompido por ser homossexual: https://t.co/VudaqW0qTO https://t.co/iBpfxM2LQC

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Eles começaram a me levar para a igreja, achando que eu ia mudar, que para ir para o céu, a gente tem que mudar a opção sexual", disse o jovem. Leia!

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    🌩️ Vizinhos confirmaram ao repórter Oswaldo Diniz que a mãe era muito religiosa. Por isso, eles acreditam que Cristina segurava um terço no momento da tragédia.

    Acessar Link