Auto Truck CPM Interno

Notícias

Cerca de 30% dos policiais civis de MG estão afastados do trabalho por problemas de saúde

Por Redação , 23/07/2019 às 12:29
atualizado em: 23/07/2019 às 18:21

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Chiara Ribeiro/Itatiaia
Chiara Ribeiro/Itatiaia

Ambientes insalubres, perigosos, longas jornadas de trabalho, salários parcelados, pressão para bater meta e responsabilidade sobre os índices da violência são alguns fatores presentes na vida dos agentes da segurança pública e, que, conforme especialistas, podem levar o profissional ao desequilíbrio emocional.

Ouça a reportagem completa com Amanda Antunes

Dados do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindipol), apontam que pelo menos 30% da categoria estão doente. 

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Servidores da Policia Civil de Minas, delegado Marcelo Armstrong, se não bastasse o descaso das instituições em pressionar que muitos agentes de segurança trabalhem mesmo em desequilíbrio mental, entre os colegas de trabalho também existe o preconceito, já que quem se afasta por problemas psicológicos é visto como um profissional fraco. 

“Nós precisamos ter uma política de prevenção efetiva, nós não temos acompanhamento, psicológico, psiquiátrico adequados. A cada três trabalhando um está afastado por problema de saúde”, alerta.

Conforme a Polícia Civil, por questões éticas, a instituição não comenta dados de suicídio cometidos por servidores da própria instituição. Em nota esclarece, contudo, que dispõe de serviços voltados à promoção da saúde física e mental dos funcionários. 

Nesta quarta-feira (24), a Itatiaia vai ouvir um representante da Associação Mineira dos Agentes e Servidores Prisionais de Minas (Amasp).

Leia também:

Série especial da Itatiaia aborda problemas psicológicos que afetam agentes de segurança

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link