Notícias

Série Chuvas: prefeituras de BH e Contagem agilizam estudos e projetos para iniciarem licitações

Três barragens estão previstas para serem construídas com o dinheiro do acordo da Vale

Por João Felipe Lolli , 29/07/2021 às 11:14
atualizado em: 30/07/2021 às 10:01

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Defesa Civil de BH
Defesa Civil de BH

Ainda está longe de ser resolvido o problema enfrentado por moradores ao longo da avenida Tereza Cristina, nas regiões Oeste e Barreiro, em Belo Horizonte. Três barragens estão previstas para serem construídas financiadas em parte por cerca de R$ 300 milhões do acordo da Vale pela tragédia de Brumadinho. As barragens ficam nas proximidades do Córrego Ferrugem, em Contagem, e do Ribeirão Arrudas, em BH. 

Morador da Vila Betânia, às margens da avenida Tereza Cristina, Wellington Costa diz que a felicidade está longe dos moradores da região. “Se eu falar com você que a gente é feliz eu vou estar mentindo, choveu já começa aquela tribulação toda de novo, aquele psicológico da gente já começa a pensar ‘será que vai entrar água na minha casa?’ ‘será que eu vou perder meus móveis?’. [Entrou água na minha casa] várias vezes, tem 25 anos que eu moro aqui, quase todo ano entra água.” 

Liderança comunitária na região, Gladson Reis, cobra também a criação de um parque linear no final da avenida Tereza Cristina no encontro com a avenida Amazonas. “As pessoas ficaram bem esperançosa, mas já tá todo mundo vacinado com promessas nesse sentido. Em 2008, quando teve grandes enchentes, fizeram bacias na região do Barreiro prometendo resolver o problema. Dez anos depois o problema voltou, então a população tem amadurecido e compreendido que as bacias de detenção não resolvem o problema, elas mitigam o problema ambiental, e que é preciso soluções mais profundas, como por exemplo o que nós chamamos de Parque Linear do Calafate. É preciso devolver o espaço de meio ambiente para que o rio possa confluir, é preciso desobstruir o funil que tem do Ribeirão Arrudas. Essas obras precisam sair do papel, mas precisa de um diálogo muito maior.”

Secretário de Obras em Belo Horizonte, Josué Valadão, diz que as prefeituras da capital e de Contagem estão agilizando estudos e projetos para assim que o dinheiro do acordo da Vale cair nos cofres iniciarem o processo de licitação das obras.

“A assembleia acabou de aprovar a PEC que inclui o acordo da Vale, então a Vale vai direcionar recursos para serem feitas três grandes bacias de contenção no córrego do Ferrugem, duas delas estão no município de Contagem e uma em Belo Horizonte, além de um parque linear. Essas três bacias de contenção vão ter a capacidade de amortecimento aquilo que vem pelo Córrego Ferrugem, mas a Tereza Cristina não é impactado somente por isso, porque ali passa o Córrego do Arrudas, então obras estão sendo feitas também para conter os afluentes que chegam no Arruda.”

O secretário explica que algumas obras já estão em andamento. “Uma obra que está em andamento é do córrego Olaria que é uma bacia de detenção que vai também contribuir para isso. Uma outra também no bairro das Indústrias que já vai ter funcionalidade nesse ano. Ela está em uma fase adiantada, nós vamos ter uma primeira etapa esse ano, ela já vai ter funcionalidade e ano que vem ela vai ser aumentada.”

Leia também:

Itatiaia volta à Vilarinho para acompanhar andamento das obras

Chuvas em BH: obra que visa amenizar problemas no São Gabriel atrasa e só deve ficar pronta em 2022

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Partida acontece nesta terça-feira (7), às 11h. No jogo de ida, times empataram por 0 a 0. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/galo-x-bragantino-fazem-final-do-bras...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Militares do Corpo de Bombeiros também atuam, nesta segunda-feira (6), para evitar reignição no Parque das Mangabeiras, em BH. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/s...

    Acessar Link