DIGI+ Campeão Mineiro - Internas

Notícias

Sem repasse, programa das Apaes pode acabar e deixar 300 pessoas na rua em Minas Gerais

Por Redação , 11/01/2019 às 11:58
atualizado em: 11/01/2019 às 17:13

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00

Criado para acolher quase 300 pessoas em Minas Gerais, o programa Casa Lar, gerido pelas Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) espalhadas no Estado, corre o risco de encerrar as atividades. Ao todo, cerca de R$ 2 milhões deixaram de ser repassados pelo governo e beneficiar 42 casas em Minas que acolhem egressos da extinta fundação Febem que possuem alguma deficiência intelectual ou múltipla e não têm parentes. 

A procuradora jurídica da Federação das Apaes de Minas Gerais, Maria Thereza Cunha, afirma que em algumas cidades essas pessoas correm o risco de ficar desalojadas. “O último repasse era previsto para dezembro, isso não foi feito. Nós não temos nem ideia de quando isso vai ocorrer então realmente a situação é de muita calamidade”, diz. Ela ressalta que o recurso é importante para garantir alimentação, luz, água e remédios. “Estamos desesperados e não sabemos mais o que fazer nem a quem recorrer”, lamenta.

Ouça a reportagem completa com Alessandra Mendes

Diante da incerteza da falta de repasse, muitas cidades já desistiram da manutenção do programa Casa Lar por não terem como manter. “Estamos tentando contato com o novo governo, mas a resposta que a gente tem é que não tem o recurso, e quando tiver será pago, mas sem previsão”, lamenta. 

Em BH, 50 pessoas vivem em oito casas mantidas pelo programa Casa Lar. A falta de recursos já ameaça o pagamento dos funcionários, como ressalta a gerente do serviço de acolhimento Casa Lar de BH, Alina Cíntia Braga. 

“A gente já vem com essas dificuldades e agora complicou. Se a gente não tiver esse dinheiro a gente não consegue pagar os funcionários. A dívida hoje é de R$ 420 mil, senão é de coração doído que não temos como funcionar. 

Em nota, o governo do estado informou que a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF/MG) estão identificando todas as pendências deixadas pela última gestão. A intenção é resolver o quanto antes as situações que envolvem repasses emergenciais evitando, assim, a interrupção dos serviços essenciais prestados à população. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️Colômbia freia Messi, vence e quebra série invicta da Argentina na Copa América: https://t.co/UGz5VC4TuT https://t.co/ndZ046U35e

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Argentinos não perdiam na competição desde 2007

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽ Em nota, Wagner Pires de Sá rebateu comunicado divulgado pelo presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro

    Acessar Link