Auto Truck CPM Interno

Notícias

Rui Costa questiona omissão do VAR em lance de 'judô ou 'jiu-jitsu' envolvendo Igor Rabello

Por Redação , 14/04/2019 às 19:10
atualizado em: 15/04/2019 às 10:59

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético
00:00 00:00

O diretor de futebol do Atlético, Rui Costa, questionou a atuação da arbitragem no primeiro clássico da final do Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro, disputado na tarde deste domingo, no Mineirão. O Atlético perdeu por 2 a 1 e será obrigado a vencer o rival no próximo sábado, no Independência. Para Riu Costa, que falou em nome do clube, o zagueiro Dedé cometeu pênalti em Igor Rabello no último lance do primeiro tempo. 

O dirigente revelou que, antes do jogo, ocorreu uma palestra com integrantes da arbitragem para pedir paciência aos jogadores, pois todos os lances seriam checados pelo VAR. “No jogo mais importante do campeonato nós tivemos um lapso, uma pane no VAR. O nosso zagueiro Igor Rabello não só é puxado pela camisa, e aí não tem interpretação, quando ele sofre um golpe de judô ou de jiu-jitsu, cai ao gramado e, imediatamente, chama a atenção do árbitro. Tudo aquilo que nós ouvimos, que haveria uma checagem que poderia durar quatro minutos, não dura 10 segundos porque ele termina o primeiro tempo. Então, gostaria de saber por que o VAR não foi aplicado. Será por que ele favorecia naquele momento o Atlético?”, questionou.

Além da omissão do VAR, o dirigente reclamou de dois lances envolvendo a arbitragem: o escanteio que originou o segundo gol do Cruzeiro, marcado por Léo, e a expulsão do volante Adílson, nos acréscimos.

“Nós tivemos no segundo gol do nosso adversário, e aí não é VAR é incompetência do bandeira (Rodrigo Figueiredo Henrique Correa). Não há escanteio. É impossível que ele não tenha visto que não foi escanteio”, criticou. “Aliás, o bandeira foi muito hábil para observar alguma coisa que o Adílson fez, que a gente não sabe o que ele fez”, completou Rui, que citou também o uso do VAR nos duelos do Atlético contra o Boa.

No fim do pronunciamento, o dirigente disse o que o grupo está confiante em reverter a situação no jogo decisivo, confirmado para o Independência. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link