Notícias

Por unanimidade, Câmara de BH aprova pedido de cassação contra Wellington Magalhães

Por Redação , 14/08/2019 às 16:47
atualizado em: 14/08/2019 às 17:16

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Karoline Barreto/CMBH
Karoline Barreto/CMBH

A Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou na tarde desta quarta-feira a abertura do processo de cassação contra o vereador Wellington Magalhães (Democracia Cristã). O pedido foi aprovado por unanimidade, ou seja, até mesmo Magalhães votou para a abertura do processo.

Nesta terça-feira (13), Magalhães já havia dito à Itatiaia que era favorável à abertura porque será uma oportunidade para provar a própria inocência. “Eu vou fazer um pronunciamento pedindo aos vereadores que votem ‘sim’ para a abertura. É o mesmo processo, são as mesmas denúncias que eu passei lá atrás. Estou tranquilo e vou fazer a minha defesa”, contou.

Segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o parlamentar é suspeito de liderar uma organização criminosa que fraudava licitações de publicidade na Casa e que pode ter desviado R$ 30 milhões. Foi o argumento usado pelo vereador Mateus Simões (Novo) para solicitar o processo.

Uma comissão processante será instalada e terá 90 dias para analisar a denúncia, podendo ouvir até dez testemunhas de acusação e dez de defesa. Será feito sorteio de três vereadores para compor a comissão. Somente Matheus Simões (Novo), autor do pedido de cassação, Wellington Magalhães, alvo do pedido, e a presidente da Casa, Nely Aquino (PRTB), não podem fazer parte dela. O presidente e o relator ainda serão eleitos. 

2ª vez

Este é o segundo processo de cassação aberto contra Magalhães, pelo mesmo motivo. O primeiro foi arquivado pela Câmara em agosto do ano passado, mesmo com nenhum voto a favor de Magalhães. Foram 15 abstenções, três ausências e 23 posicionamentos pela perda de mandato – eram necessários 28.


 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link