PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

'Por enquanto, tudo bem; não tem crise', diz Jair Bolsonaro sobre o PSL

Por Agência Estado, 09/10/2019 às 21:01
atualizado em: 09/10/2019 às 21:07

Texto:

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro reduziu o tom em relação ao PSL no início da noite desta quarta-feira. Após agravar a celeuma com a cúpula do partido ao dizer a um simpatizante para que esquecesse da sigla, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta noite que "por enquanto, está tudo bem" e que não há crise com a legenda pelo qual ele se elegeu no ano passado.

"Por enquanto, tudo bem. Não tem crise. Briga de marido e mulher de vez em quando acontece. Não tem crise, não tem o que alimentar. Não tem confusão nenhuma", disse ao deixar o Palácio do Planalto nesta noite por uma das saídas de funcionários e visitantes próxima ao comitê de imprensa. Normalmente, o presidente utiliza uma saída privativa.

Logo em seguida, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que o presidente "não pretende deixar o PSL de livre e espontânea vontade". "Qualquer decisão desse partido seria unilateral", disse.

Rêgo Barros também disse que o presidente quer que o PSL seja "um diferencial na política" e que tenha "firmeza na defesa das bandeiras de campanha". "O que ele deseja do partido é que ele seja uma referência nacional no âmbito da política nacional", disse.

Bolsonaro afirmou ainda que a insatisfação de uma parte da bancada com a direção do PSL, principalmente com o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), não é um problema seu. "O pessoal quer um partido diferente, atuante. Este partido está estagnado", afirmou.

O presidente ainda afirmou que a sua declaração a um apoiador que se apresentou como pré-candidato pelo PSL no Recife para que esquecesse a legenda foi um alerta de que a fala do rapaz poderia configurar campanha eleitoral antecipada.

"Falei para o garoto: 'Esquece o PSL'. Por que? Ele é pré-candidato a vereador, se começar a falar em partido é campanha antecipada, isso que eu falei para ele", explicou.

Ao abordar Bolsonaro na porta do Palácio da Alvorada nesta terça-feira, o rapaz gravou um vídeo ao lado do presidente dizendo: "eu, Bolsonaro e Bivar, juntos por um novo Recife". Bolsonaro, então, pediu para que ele não divulgasse a gravação. "Oh, cara, não divulga isso não. O cara (Bivar) está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido", disse.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link