ALMG - SOU MINAS DEMAIS

Notícias

Polícia recupera 24 armas e 300 munições roubadas de empresa de segurança em Contagem

Por Redação, 15/03/2019 às 18:56
atualizado em: 15/03/2019 às 19:17

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Investigação de Crimes contra o Patrimônio (Depatri), recuperou nesta sexta-feira armas e diversas munições que foram roubadas de uma empresa de segurança no bairro Novo Eldorado, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O crime foi cometido na noite da última segunda-feira (11).

Os policiais que investigavam o caso chegaram a um carro roubado, com placa clonada, que estava com todo o material levado da empresa. No veículo, a polícia encontrou 14 coletes balísticos, oito espingardas calibre 12, 16 armas calibre 38 e 300 munições.

Um dos vigias do estabelecimento, Samuel Moreira Santos, de 28 anos, estava de plantão no dia e foi preso suspeito de ser comparsa dos assaltantes. 

A suspeita é de que o material seria usado em assaltos a bancos no interior de Minas. 

Relembre o caso

Na noite da última segunda-feira (11) um homem vestindo o uniforme da empresa de segurança tocou o interfone dizendo que precisava conversar sobre a manutenção dos carros usados para ronda. 

O vigia que estava de plantão abriu o portão e foi rendido pelos assaltantes. Eles entraram com o carro na garagem do local e levaram todo o material de segurança, além de computadores com as imagens das câmeras de circuito interno. De acordo com a polícia, toda a ação durou cerca de 15 segundos. 
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Os atletas que já se apresentaram treinam na Granja Comary nesta sexta-feira, mas o sábado promete novidade bast… https://t.co/3UOgsuWjF6

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Atração antes, durante e depois do jogo, R10 atendeu aos jovens atletas ao fim da partida e tirou fotos

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Governador da Paraíba disse que Ainda é preciso que "efetivamente" o governo mostre a que veio.

    Acessar Link