Notícias

No dia do aniversário, Ponte Preta derrota Guarani e se reabilita na Série B do Brasileiro

Por Agência Estado, 11/08/2019 às 15:30
atualizado em: 11/08/2019 às 15:56

Texto:

No dia em que fez 119 anos, a Ponte Preta deu o melhor presente aos torcedores, ao derrotar o arquirrival Guarani pelo placar de 1 a 0, em partida realizada na manhã deste domingo, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Curiosamente este é o terceiro dérbi realizado na data de aniversário da Ponte Preta. E o time alvinegro venceu todos. Em 1912, o resultado foi 1 a 0. Já em 1957, o triunfo foi por 2 a 1

A Ponte Preta aproveitou também para aumentar o tabu em cima de seu rival. A última vitória do Guarani foi em abril de 2012, quando ganhou por 3 a 1, na semifinal do Paulista. Depois, o alviverde teve quatro derrotas e um empate.

Os times se enfrentaram 194 vezes ao longo da história e a vantagem é da equipe bugrina: 66 vitórias contra 64 dos ponte-pretanos, além de 63 empates e um resultado desconhecido.

Com o resultado deste domingo, a Ponte Preta encerrou uma série de cinco tropeços consecutivos na Série B. Sendo assim, subiu para a sétima posição, com 23 pontos, a um do G4. O Guarani caiu para a penúltima colocação, com 13, apenas na frente do América Mineiro.

O JOGO

Os nervos estavam exaltados durante todo o primeiro tempo. Ponte Preta e Guarani fizeram um jogo pegado e com pouca criação de ambas as partes. Atuando como mandante, a equipe alvinegra chamou a responsabilidade e conseguiu aproveitar melhor as oportunidades. Aos 14 minutos, Diego Renan cobrou falta na cabeça de Roger, que mandou. O árbitro, no entanto, assinalou impedimento e anulou o lance.

A esperteza de Diego Renan foi crucial para a Ponte Preta abrir o marcador no Majestoso. O atleta cobrou lateral com agilidade e pegou a defesa do Guarani de surpresa. Marquinhos avançou pela direita e deu um corte seco em Luiz Otávio. No cruzamento, Matheus Vargas jogou no contrapé do goleiro para fazer 1 a 0.

Apesar de terminar atrás do placar, o Guarani não ficou na retranca. Faltou acertar o pé para o time bugrino marcar. Em uma das chances criadas, Deivid recebeu livre dentro da área, se esticou todo, mas não conseguiu empurrar. Depois foi a vez de Vitor Feijão arriscar em cobrança de falta, rente à trave.

O Guarani voltou para o segundo tempo com mais ímpeto e começou a levar o jogo para o campo de defesa da Ponte Preta. A equipe alvinegra, no entanto, acabou encaixando o tão aguardado contra-ataque. Marquinhos foi lançado em velocidade e saiu de frente para Klever, que fez grande defesa.

A Ponte Preta chegou novamente aos 15 minutos. Camilo foi travado por Luiz Gustavo e viu a bola sobrar para Roger. O atacante chutou e só não marcou, pois Lenon conseguiu afastar o perigo. A resposta veio com Bady. O meia aproveitou o rebote e obrigou Ivan fazer grande defesa.

Antes do apito final, o Guarani se atirou todo para o ataque, mas parou na defesa da Ponte Preta, que se fechou para quebrar com o jejum na Série B.

Na próxima rodada, a Ponte Preta encara o Figueirense na quinta-feira, às 21h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Na sexta, às 21h30, o Guarani recebe o Vila Nova no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 X 0 GUARANI

PONTE PRETA - Ivan; Diego Renan, Reginaldo, Renan Fonseca (Airton) e Guilherme Guedes (Henrique Trevisan); Edson (Washington), Camilo, Gerson Magrão, Marquinhos e Matheus Vargas; Roger. Técnico: Jorginho.

GUARANI - Klever; Lenon, Ferreira, Luiz Gustavo e Bruno Souza (Thallyson); Deivid (Felipe Amorim), Bruno Lima (Bady) e Ricardinho; Vitor Feijão, Michel Douglas e Davó. Técnico: Roberto Fonseca.

GOL - Matheus Vargas, aos 32 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS - Edson e Roger (Ponte Preta); Bruno Souza e Vitor Feijão (Guarani)

RENDA - R$ 171.745,00

PÚBLICO - 14.674 pagantes

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link