PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

No Beira-Rio, Athletico-PR vence Inter de novo e é campeão da Copa do Brasil

Por Agência Estado, 18/09/2019 às 23:49
atualizado em: 18/09/2019 às 23:58

Texto:

Foto: RAUL PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
RAUL PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Athletico-PR se sagrou o primeiro time paranaense a conquistar a Copa do Brasil, nesta quarta-feira, ao derrotar por 2 a 1 o Internacional, em pleno Beira-Rio, em Porto Alegre. Além de ser campeão da segunda competição mais importante do País, o rubro-negro do Paraná garantiu vaga na fase de grupos da Copa Libertadores do ano que vem e faturou R$ 64 milhões.

Campeão brasileiro em 2001, o Athletico-PR tinha sido vice da Copa do Brasil em 2013, quando caiu diante do Flamengo. A equipe paranaense se junta ao próprio Internacional (1992) e mais nove times campeões uma vez da competição. São eles: Criciúma (1991), Juventude (1999), Santo André (2004), Paulista (2005), Fluminense (2007), Sport (2008), Santos (2010), Vasco (2011) e Atlético (2014).

O começo do jogo foi bastante nervoso. Jogadas ríspidas, divididas, catimba e muita reclamação com a arbitragem. Na pior encrenca, Nico López e Léo Pereira quase trocaram agressões. Em dez minuto de jogo, apenas 29% foi de bola rolando.

Boa parte do pouco tempo de bola rolando ficou com o Inter, que teve duas belas chances de abrir o placar. Uma com Nico López antes dos dois minutos e outra com Patrick.

O Athletico-PR era tímido nos contra-ataques até os 23 minutos, quando Roni escapou da marcação, tocou para Marco Ruben na esquerda. O atacante tocou para dentro e Léo Cittadini, com grande categoria, fez o primeiro gol do jogo.

Em desvantagem, o Inter foi para cima e conseguiu o empate, após grande pressão na área paranaense, que Nico López empurrou por último para o fundo das redes. Empurrado por quase 50 mil torcedores, o time gaúcho ficou perto da virada ainda no primeiro tempo, após lances perigosos de Nico López e Patrick.

O Athletico-PR voltou para o segundo tempo com a intenção de ficar mais com a bola, mas o Inter veio com Rafael Sóbis no lugar de Patrick e conseguiu manter o domínio na partida. Aos dez minutos, Victor Cuesta e Guerrero se atrapalharam e perderam boa oportunidade. Rafael Sóbis (de falta), Wellington Silva e Nico López também tiveram chance.

Com o passar do tempo, o nervosismo tomou conta do Inter. Cada jogada era disputada como se fosse a última. Com grande atuação dos zagueiros Robson Bambu e Léo Pereira, o Athletico não passou perigos e ainda assustou o goleiro Marcelo Lomba, com uma perigosa cabeçada de Marcelo Cirino, que saiu por muito pouco.

Os últimos dez minutos foram dramáticos. O Inter se abriu cada vez mais e o Athletico-PR se tornou muito perigoso nos contra-ataques. O experiente Lucho González entrou para segurar a bola para os paranaenses.

Aos 42, Santos errou feio, mas Guilherme Parede, surpreendido com a falha do goleiro, perdeu grande chance para o Inter. O Athletico-PR também teve sua oportunidade, mas Edenílson salvou cruzamento de Rony para Cirino.

Mas o melhor lance estava reservado para os 50 minutos. Em jogada espetacular, Cirino rolou para Rony, que definiu o título para o Athletico-PR.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 1 x 2 ATHLETICO-PR

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Rafael Sobis) e Nico López; Paolo Guerrero e Wellington Silva (Guilherme Parede). Técnico: Odair Hellmann.

ATHLETICO-PR - Santos; Khellven (Madson), Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Léo Cittadini (Lucho González), Bruno Guimarães e Nikão; Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino). Técnico: Tiago Nunes.

GOLS - Léo Cittadini, aos 23, e Nico López, aos 30 minutos do primeiro tempo. Rony, aos 50 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira de Sampaio (GO).

CARTÕES AMARELOS - Bruno, Nico López, Wellington, Marco Ruben, Rodrigo Moledo.

RENDA - R$ 2.742.150,00.

PÚBLICO - 44.804 pagantes (50.355 no total).

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link