Notícias

Mortes e casos suspeitos de febre maculosa são registrados na grande BH

Por Jacqueline Moura/Itatiaia, 03/06/2019 às 11:24
atualizado em: 14/06/2019 às 10:28

Texto:

Foto: Agência EBC
Agência EBC

A febre maculosa volta a assustar moradores da grande BH. Dois casos de morte pela doença foram confirmados e dois estão sendo investigados, os casos são referentes a membros da mesma família, moradores do bairro nacional, em Contagem, na Região Metropolitana. A prefeitura da Contagem informou que está realizando ações de controle e prevenção do carrapato na região e a população está recebendo orientações. 

A doença 

Segundo Cláudio Mafra, médico-veterinário e professor da Universidade Federal de Viçosa, a febre maculosa brasileira é causada por uma bactéria que é transmitida pelo carrapato-estrela. A picada do carrapato infectado pela bactéria pode causar a doença.

“É importante ficar claro que a bactéria é do carrapato. Os animais vertebrados, como cachorro, cavalo, capivara, gambá e outros roedores, são fontes de alimento para o carrapato. Os animais podem ser contaminados por um carrapato infectado e passar a doença para outros carrapatos sem a bactéria”, explica Cláudio, especialista há mais de 30 anos no carrapato causador da febre maculosa.

“Muitas pessoas acham que exterminando as capivaras, os cachorros ou cavalos o problema da febre maculosa vai ser resolvido. Mas o problema é o carrapato-estrela que está no ambiente. Os carrapatos são muito resistentes, sobrevivem ao fogo, ao sol e podem ficar sem se alimentar por até dois anos”, detalha.

Sintomas e tratamento

Os sintomas da Febre Maculosa são dor de cabeça e nas articulações, febre, prostração, hemorragias e lesão no local em que o carrapato ficou aderido. O tratamento precoce é de extrema importância para evitar o agravamento da doença.  Autoridades de saúde devem ficar atentas ao diagnóstico, devido à confusão entre os sintomas, parecidos com os de outras doenças como, por exemplo, dengue hemorrágica. 

A febre maculosa é uma das poucas doenças no mundo, em que o tratamento começa antes da certeza do diagnóstico. “Em caso de suspeita da doença, é coletado material da pessoa para análise em laboratório que demora de 15 a 30 dias”.

Por isso, com a suspeita da doença, o tratamento já é iniciado. Se o diagnóstico for feito tardiamente e o tratamento não for adequado, a taxa de mortalidade pode chegar a 80%. O diagnóstico e o tratamento adequados já proporcionam 100% de cura. “Por isso, a sociedade médica deve ficar atenta”, detalha o médico-veterinário. 

Prevenção

- Evitar áreas com infestação de carrapatos e com histórico ou surto de febre maculosa.

- Verificar se não há presença de carrapato no corpo após visitar áreas infestadas. Quanto mais rápido uma pessoa retirar os carrapatos de seu corpo, menor será o risco de contrair a doença.

- Nos casos de contato com áreas com presença de carrapatos, recomenda-se o uso de mangas longas, botas e calça comprida com a parte inferior colocada para dentro das meias.

- Dar preferência para roupas de cor clara, para facilitar a visualização dos carrapatos. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link