PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

Mesmo com promessas de Trump, governo dos Estados Unidos nega apoio ao Brasil na OCDE

Por ANSA, 10/10/2019 às 17:11
atualizado em: 10/10/2019 às 17:22

Texto:


Apesar das promessas de Donald Trump a Jair Bolsonaro, o governo dos Estados Unidos não deu seu apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A adesão à entidade é um dos principais objetivos da política externa da gestão Bolsonaro e era dada como justificativa para o alinhamento total entre Brasil e EUA. Segundo a agência Bloomberg, o secretário americano de Estado, Mike Pompeo, declarou apoio apenas às entradas de Argentina e Romênia.

O posicionamento dos Estados Unidos está em uma carta enviada por Pompeo ao secretário-geral da OCDE, José Ángel Gurría, em 28 de agosto. "Os EUA continuam preferindo uma ampliação em ritmo controlado e que leve em conta a necessidade de pressionar por governança", diz o documento, de acordo com a Bloomberg.

Apenas três meses antes, o Itamaraty havia anunciado publicamente a formalização do apoio dos Estados Unidos à adesão do Brasil. O próprio Trump chegou a dizer que sustentaria a candidatura brasileira.

Uma fonte do governo americano ouvida pela Bloomberg explicou que os EUA estão abertos a um eventual convite ao Brasil, mas deram prioridade a Argentina e a Romênia, "dados os esforços destes países para implantar reformas econômicas e por seu compromisso com o livre-mercado".

Desde o início do governo Bolsonaro, o Brasil já ofereceu aos EUA acesso à base de lançamento de foguetes em Alcântara (MA) e isentou turistas americanos de visto. Em troca, Trump designou o país como "aliado extra-OTAN" e prometeu apoiar sua candidatura na OCDE.

O pedido de adesão do Brasil foi feito em maio de 2017, ainda no governo Temer, mas a entrada depende da aprovação dos Estados-membros, que incluem as nações mais desenvolvidas do mundo, além de países do leste europeu, do Chile, do México e da Turquia.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link