Notícias

Mais de 100 pessoas são presas em protesto dos coletes amarelos em Paris

Por Agência Brasil , 20/04/2019 às 18:55
atualizado em: 20/04/2019 às 20:22

Texto:


Pelo 23º sábado consecutivo, os coletes amarelos saíram à ruas para mais um protesto contra o governo francês. Houve confronto com a polícia. De acordo com a agência Deutsche Welle, os confrontos ocorreram após manifestantes vestidos de preto atiraram pedras em policiais e atearam fogo em motocicletas e latas de lixo no centro da cidade. A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar. Até o início da tarde, pelo menos 126 pessoas foram presas, 11 mil passaram por identificação, informou a promotoria de Paris. Segundo o Ministério francês do Interior, os protestos reuniram cerca de 9.600 manifestantes em todo o país, sendo 6.700 em Paris.

No ato deste sábado, manifestantes criticaram o fato de o incêndio na Catedral de Notre-Dame ter provocado uma comoção nacional e doações de milionários do país para reconstrução do monumento.

"Milhões para Notre-Dame, e para nós, os pobres?", dizia um cartaz.

A capital francesa continua em estado de alerta após serviços de inteligência apontarem a presença de pessoas entre os manifestantes com intenção de causar estragos e promover atos violentos em Paris, Toulouse, Montpellier e Bordeaux – como ocorreu em 16 de março.

Os manifestantes estão proibidos de protestar na região próxima à Notre-Dame. Estações de metrô de Paris estão fechadas e cerca de 60 mil policiais foram mobilizados.

As manifestações tiveram início em novembro do ano passado. A lista de reivindicações dos coletes amarelos, que reúnem franceses e imigrantes,é ampla, incluindo tanto questões de proteção ambiental, como a demanda por melhorias salariais.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link