Notícias

Lembrado na sexta-feira, Dia Mundial Sem Tabaco alerta para riscos do consumo de cigarro

Por Jacqueline Moura/Itatiaia, 30/05/2019 às 10:03
atualizado em: 14/06/2019 às 10:28

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Agência EBC
Agência EBC

É lembrado nesta sexta-feira, em todo o mundo, o Dia Mundial Sem Tabaco. A data serve para alertar a população sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. Mais de sete milhões de pessoas morrem anualmente no mundo por causa do cigarro, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). As perdas de produtividade no trabalho e despesas de saúde associadas ao consumo de tabaco chegam a quase 1 trilhão e meio de dólares anuais.

Ouça a reportagem completa com Patrick Vaz

De acordo com a OMS, os resíduos do tabaco contêm mais de 7 mil substâncias químicas tóxicas que contaminam a natureza, sendo algumas delas cancerígenas. “O cigarro é uma causa muito importante de vários tipos de câncer, não só o de pulmão como muita gente pensa. O cigarro é responsável, por exemplo, pelo câncer de mama, de colo do útero, de bexiga, de esôfago e vários outros tipos da doença”, detalha a médica oncologista Nicole Machado Rossi Monteiro. 

A especialista destaca que as pessoas que têm interesse de parar de fumar devem procurar ajuda. “Existem grupos antitabagismo, os planos de saúde e postos de saúde da rede pública também oferecem serviço de apoio para quem quer abandonar o cigarro. Procurar ajuda médica é essencial. Quem conseguiu parar de fumar deve ter muita força de vontade e praticar esporte para não ter tempo de pensar no cigarro”, explica a oncologista. 

Clientes da Unimed-BH que querem abandonar o cigarro podem contar com ajuda dos grupos de apoio. Clique aqui!

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link