Notícias

IPC-S desacelera a 0,17% em agosto ante 0,31% em julho, afirma FGV

Por Agência Estado , 02/09/2019 às 09:19
atualizado em: 02/09/2019 às 09:25

Texto:

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) desacelerou de 0,31% em julho para 0,17% em agosto, conforme divulgou nesta segunda-feira (2) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Na margem, o resultado ficou levemente acima da mediana de 0,16%, mas dentro do intervalo de 0,12% a 0,21%. Em 12 meses, o indicador acumulou alta de 3,97%, de 3,87% no período finalizado no mês anterior, uma vez que a taxa fora de 0,07% no oitavo mês de 2018. No ano, o avanço é de 2,90%, de 2,73% até julho. 

Na terceira quadrissemana de agosto, o IPC-S subiu 0,22%. Nessa base de comparação, cinco das oito classes de despesa componentes do índice arrefeceram. O grupo que mais influenciou o alívio do indicador foi Alimentação, que ampliou a deflação, de 0,15% para 0,36%. No segmento, a FGV destacou o comportamento de hortaliças e legumes, cuja taxa passou de -8,07% para -10 75%.

Também registraram decréscimo no período os grupos Vestuário (-0 01% para -0,29%), beneficiado por calçados (0,21% para -0,22%); Saúde e Cuidados Pessoais (0,27% para 0,18%), influenciado por artigos de higiene e cuidado pessoal (0,01% para -0,29%); Habitação (0,84% para 0,81%), com contribuição de tarifa de eletricidade residencial (3,94% para 3,36%); e Despesas Diversas (0,01% para -0,05%), com destaque para alimentos para animais domésticos (-0,82% para -1,35%).

Em contrapartida, mostraram aceleração no período os grupos Educação, Leitura e Recreação (-0,13% para 0,13%), com influência de passagem aérea (-9,61% para -4,57%); Comunicação (0,27% para 0,38%), com destaque para tarifa de telefone residencial (1,12% para 1,48%); e Transportes (0,05% para 0,13%) com contribuição de etanol (1,44% para 3,16%). 

Influências individuais

Os itens que mais contribuíram para a baixa do indicador da terceira para a quarta quadrissemana de agosto foram tomate (-19 60% para -25,83%), batata inglesa (apesar da aceleração de -13 31% para -11,30%), cenoura (-14,55% para -16,96%), passagem aérea e laranja pera (-5,58% para -6,07%). 

Por outro lado, as principais influências individuais de alta foram energia elétrica, condomínio residencial (0,93% para 1 14%), etanol, plano e seguro de saúde (mesmo com o leve alívio de 0,59% para 0,58%) e refeições em bares e restaurantes (0,22% para 0,37%).

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link