Notícias

Homem esfaqueia a ex e mata outras três pessoas a tiros em igreja evangélica em Paracatu

Por Redação, 21/05/2019 às 21:46
atualizado em: 22/05/2019 às 09:16

Texto:

Foto: Divulgação/Polícia Militar
Divulgação/Polícia Militar

Quatro pessoas morreram depois que um homem invadiu uma igreja evangélica disparando tiros contra os fiéis na cidade de Paracatu, região Noroeste de Minas. O caso aconteceu na noite desta terça-feira na Igreja Batista Shalom, no bairro Bela Vista. No momento do ataque, haviam 20 pessoas no local, segundo a Polícia Militar. O atirador foi identificado como Rudson Aragão Guimarães.

De acordo com o major Flávio Santiago, porta-voz da Polícia Militar, Rudson usou uma cartucheira, calibre 36, com capacidade para um tiro. A arma foi apreendida com mais seis munições.

Ainda segundo relato da PM, o atirador começou o ataque indo até a residência da mãe. Lá, matou a ex-namorada com uma facada no pescoço. Depois, seguiu armado com a cartucheira até a Igreja Batista Shalom, que fica ao lado. No local, Rudson matou um homem, identificado como sendo o pai do pastor da igreja, e uma mulher.

Em seguida, com a chegada da Polícia Militar, o atirador pegou outra mulher como refém. Contudo, no início das negociações com os oficiais, ele a matou. Após assassinar a quarta vítima, os policiais se sentiram ameaçados e revidaram atingindo Rudson com três tiros. Ele foi encaminhado para o Hospital Municipal de Paracatu em estado grave e passa por cirurgia.

O pastor da igreja ficou ferido ao tentar fugir. Ele também está internado no Hospital Municipal de Paracatu.

As vítimas foram identificadas como Heloisa Vieira Andrade (ex-namorada do atirador), Antônio Rama (pai do pastor), Rosângela Albernaz e Marilene Marins de Melo Neves.

"Graças a Deus que a Polícia Militar chegou porque eram 20 pessoas no local e a situação poderia ser muito pior”, finalizou o major Flávio Santiago.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link