350 Dias para Copa

Notícias

Governo exonera superintendentes do Paraná e Goiás envolvidos na Carne Fraca 

Por Agência Estado , 20/03/2017 às 11:06
atualizado em: 21/03/2017 às 09:01

Texto:

O Ministério da Agricultura exonerou Gil Bueno de Magalhães e Júlio César Carneiro dos cargos de superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento que ocupavam nos Estados do Paraná e de Goiás, respectivamente. Eles são acusados de participar do esquema criminoso descoberto pela Operação Carne Fraca da Polícia Federal, que investiga o pagamento de propina por frigoríficos a fiscais públicos para obtenção irregular de licenças sanitárias. 

As portarias de exoneração estão publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (200 e foram assinadas pelo secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki ainda na última sexta-feira, dia 17, quando a operação foi deflagrada.

Também vieram publicadas no Diário Oficial desta segunda outras nove portarias com a dispensa de servidores que exerciam funções gratificadas no âmbito do Ministério da Agricultura no Paraná, Goiás e Minas Gerais, todos supostamente envolvidos nas irregularidades investigadas. Na sexta-feira, Novacki anunciou a destituição de 33 servidores citados na operação. A dispensa do restante dos servidores deve ser formalizada nos próximos dias.

Escreva seu comentário

Preencha seus wdados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Alisson, Thiago Neves e Ariel Cabral receberam pancadas ontem e serão reavaliados. Mas não devem ser problema pro clássico contra o Atlético

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Daqui a pouco, diretor de futebol do @americamg confirma na Itatiaia, a saída de Gustavo Blanco. (Por… https://t.co/Q8bmkoXZbD

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Pela portaria assinada pelo ministro José Sarney Filho, será preciso aprovar um determinado número de licenças para que as metas de gratificação sejam atingidas.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    "Se quando eu sair não arrumar emprego, porque se meu filho pedir um prato de comida, infelizmente, vou ter que roubar, matar e fazer o que for necessário", avisa.

    Acessar Link