Unimed Set Maxiboard interno

Notícias

Filha adotiva do cineasta norte-americano Woody Allen volta a acusar pai de abuso sexual

Por Ansa, 18/01/2018 às 15:08

Texto:

Dylan Farrow, filha adotiva do cineasta Woody Allen, falou publicamente pela primeira vez sobre os abusos sexuais cometidos pelo pai, em uma entrevista concedida ao programa norte-americano "CBS This Morning", que foi ao ar nesta quinta-feira.

"Eu sou confiável e estou dizendo a verdade. Acho que é importante que as pessoas percebam que uma vítima, uma acusadora, importa. E que isso é suficiente para mudar as coisas", disse Dylan em um trecho da entrevista, gravada na segunda-feira (15), em sua casa em Connecticut, Estados Unidos.

Em 2014, ela havia escrito uma carta aberta, publicada no blog do jornal norte-americano The New York Times, relatando abusos que teriam ocorrido quando tinha sete anos de idade, no sótão de sua casa, quando seu pai tocou seus lábios e sua vulva com o dedo.

Desde então, não havia mais comentado o assunto, e Allen sempre negou as acusações. O caso, porém, voltou à tona no fim do ano passado, com os escândalos envolvendo o cineasta Harvey Weinstein, acusado por dezenas de mulheres de assédio sexual. Em um editorial publicado em dezembro de 2017 no "Los Angeles Times", Dylan questionou o motivo de pouparem o seu pai em meio às outras denúncias.

Dylan Farrow foi adotada por Woody Allen e Mia Farrow em 1992, quando tinha duas semanas de idade. "Eu quero mostrar meu rosto e contar minha história. Quero colocar para fora, literalmente", disse a jovem de 32 anos. "Eu amo meu pai e respeito ele. É meu herói. Mas isso, obviamente, não tira o que ele fez. Apenas faz com que a traição e a ferida sejam ainda mais intensas", criticou.

Além da polêmica com Dylan Farrow, Woody Allen, de 82 anos, se casou com sua outra filha atovida, Soon-Yi Previn, de 47 anos.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link