Notícias

Ex-BBB ganha na Justiça pedido para TV Globo apagar conteúdo sobre ela

Por Agência Estado, 23/01/2018 às 11:58

Texto:

A ex-BBB Aline Cristina, que participou da quinta edição do Big Brother Brasil em 2005, ganhou apelação no Tribunal de Justiça de São Paulo em processo que movia contra o Globo. Ela pediu que a emissora apagasse todos os conteúdos publicados sobre ela no site Ego, que foi descontinuado em abril de 2017, mas ainda mantém matérias no ar.

A ação foi julgada improcedente em primeira instância, mas o relator Alcides Leopoldo e Silva Júnior, da 2ª Câmara de Direito Privado, concordou com a sustentação da autora e reverteu a decisão. "Mesmo a pessoa pública tem direito à preservação de sua vida privada e muito mais aquela que abandonou a exposição pública e a notoriedade, não se evidenciando o interesse jornalístico atual na divulgação de fatos passados e presentes da autora, que como afirmado lhe causaram danos ao seu relacionamento familiar, pessoal e profissional", explica Alcides no acórdão publicado no último dia 11 de janeiro.

O relator ainda afirma que, como Aline saiu da vida pública, a Globo não teria mais o direito de veicular matérias sobre sua participação no programa. "A autora abdicou da vida pública, trabalha atualmente como carteira e se opôs a divulgação de fatos da vida privada, teve fotografias atuais reproduzidas sem autorização, extraídas de seu Facebook, sofrendo ofensa a sua autoestima, uma vez que a matéria não tinha interesse jornalístico atual, e não poderia ser divulgada sem autorização" afirma Alcides na decisão.

Como sentença, a Globo foi condenada ao pagamento de R$ 20 mil como indenização de danos morais contra Aline, além de ser obrigada a apagar as matérias que envolvem a ex-BBB, como consta no Marco Civil da Internet. 

O E+ entrou em contato com a assessoria de imprensa da Globo mas ainda não recebeu resposta.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link