Notícias

Estudo para ampliação do metrô de Belo Horizonte ainda não tem data para sair do papel

Por Redação, 17/10/2019 às 08:09
atualizado em: 17/10/2019 às 09:38

Texto:

Foto: Divulgação/ CBTU
Divulgação/ CBTU

A ampliação do metrô de Belo Horizonte ainda não tem data definida. O estudo para as obras será realizado após o repasse do governo federal ao estado mineiro. O recurso, da casa de R$ 1 bilhão, foi prometido pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e vem da concessão de ferrovias, incluindo a Centro-Atlântica, em Minas Gerais.

Coordenador da bancada de Minas, o deputado Diego Andrade (PSD) diz que o próximo passo, após o cumprimento da promessa, é o ministro se reunir com quem for executar a obra e fazer o convênio. “Mais até do que o anúncio, queremos ver a obra iniciando. É o que todo mineiro quer ver”, comenta. 

Quanto a uma possível data para início das obras, o deputado diz que prefere aguardar a posição do ministro Tarcísio de Freitas e que a função da bancada é “cobrar”. 

Em nota, o Governo de Minas informa que há confirmação, por parte do Ministério da Infraestrutura, que os cerca de R$ 1 bilhão poderão ser usados para a Linha 2 (Barreiro-Calafate). 

A partir disso, de acordo com a nota, deverão ser definidas algumas questões jurídicas, como viabilizar o eventual repasse do recurso para o estado e, ainda, possibilitar a contratação dos estudos para a implantação da linha, que depende de autorização da CBTU e da União.

Também será necessário definir como os bens que compõem hoje a linha 2 poderão ser transferidos para o estado. Por essa razão, o governo diz que ainda é cedo para fixar a data para as obras. A expectativa é conseguir viabilizar a concessão da Linha 2 até o fim de 2022.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link