PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

Diminuição de questionário do Censo 2020 não afetará resultado, diz diretor do IBGE

Por Redação, 11/07/2019 às 10:34
atualizado em: 11/07/2019 às 10:44

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Reprodução/Agência Brasil
Reprodução/Agência Brasil

A diminuição do número de perguntas no Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2020 não vai deixar o retrato da população brasileira menos fiel, de acordo com o diretor de pesquisa do Instituto, Eduardo Rios Neto. Em 2010, o maior questionário feito para amostras da população tinha 102 perguntas, agora caiu para 76. O questionário básico aplicado para a maioria caiu de 34 para 26 questões. 

Ouça a reportagem completa

Segundo Eduardo Rios Neto, os cortes no questionário não estão relacionados somente ao contingenciamento de mais de 20% nos recursos para o IBGE, mas estão ligados a melhoria da qualidade do censo.

“A própria comunidade aqui na UFMG já detectava que o questionário em 2010 e na negociação do que seria 2020 estava grande demais e que isso afetaria a qualidade do Censo. Na minha função técnica foi muito mais por qualidade, mas é claro que  a conjuntura, o efeito de contingenciamento de gasto contou, embora questionário não seja o que vai baratear o Censo”, diz.

O problema relacionado à retirada de algumas perguntas, como a do valor do aluguel, que gera dado sobre déficit habitacional, está resolvido, segundo o demógrafo, já que há outro sistema oficial que já levanta essas informações com precisão. É o mesmo caso dos dados da Educação.

“Para os adultos que não frequentam a escola, a gente voltou a conseguir captar anos de estudo, uma coisa que no Censo 2010 não era captado, então, ironicamente, apesar de ter sido enxugado em algumas coisas, em outras foi até ampliado”, explica.

No entanto, outras perguntas que foram retiradas, a exemplo da posse de bens, como carro e as fontes de rendimento que não sejam do trabalho, como herança, vão permanecer sem resposta pelo censo. De acordo com o diretor de pesquisa, alterações para inclusão de perguntas, só se for por força de lei. “Se não for por força de lei, o Censo está fechado”.

Em entrevista exclusiva à Itatiaia, Eduardo Rios Neto falou ainda de novidades no IBGE, como os levantamentos que poderão mostrar quais hábitos matam quantos brasileiros, como tabagismo e alcoolismo, e também avaliou o impacto das mudanças recentes no resultado do Censo que será realizado em 2020. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link