Notícias

Diagnóstico precoce de doenças mentais ajuda na qualidade de vida do idoso

Por Aline Campolina/Itatiaia, 04/10/2019 às 12:18
atualizado em: 07/10/2019 às 10:40

Texto:

O Brasil tem envelhecido de forma rápida e intensa. Dados do Ministério da Saúde mostram que atualmente os idosos representam 14,3% dos brasileiros, o que corresponde a 29,3 milhões de pessoas. Em apenas 10 anos, esse número pode dar um salto, chegando a 39 milhões de idosos.
 
Com o envelhecimento precoce dos brasileiros, muitas doenças acometem quem tem mais de 60 anos por muito tempo, entre elas as mentais. E nesta semana, em que a Organização das Nações Unidas (ONU) dedica aos idosos, um alerta é levantado com relação à saúde mental de quem está na terceira idade.
 
 De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de Minas Gerais (SBGG-MG), as demências são um grupo de doenças que afetam um ou mais domínios da cognição, como por exemplo, a memória, a linguagem, entre outros, de forma irreversível e progressiva, resultando em acometimento das atividades diárias. O Alzheimer é a principal forma de demência, com 60% dos casos no país.
 
O médico Marco Túlio Gualberto Sintra, Presidente da SBGG-MG, explica que é muito importante que se faça o diagnóstico de Alzheimer no começo da doença. ‘É possível manter uma pessoa com demência andando por mais tempo, sem infecções e com mais qualidade”, explica o médico.
 
O tratamento que existe para o Alzheimer, apesar de não curar a doença, lentifica a evolução. “A pessoa pode ter uma evolução dessa doença melhor do que aquela que não recebeu tratamento”, afirma Marco Túlio.
 
Ainda segundo dados da SBGG-MG, no mundo há atualmente 50 milhões de pessoas com demência. No Brasil o número chega a, aproximadamente, 1,6 milhões de pessoas. Além do Alzheimer, existem as demências vasculares, por Corpos de Lewy, fronto-temporal, pela doença de Parkinson, entre outras.

Sintomas demência

- Perda de memória recente;
- Limitação na realização de atividades de vida diária, como controle de finanças e uso de medicamento;
- Esquecimento de datas relevantes, como aniversários, compromissos em família;
- Alteração de comportamento, como irritabilidade excessiva e agressividade.
 
Fonte: SBGG-MG

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link