PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

Cruzeiro empata com Fluminense e aumenta drama na luta contra Z4 no Brasileirão

Por Redação/Agência Estado, 09/10/2019 às 23:34
atualizado em: 10/10/2019 às 09:01

Texto:

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

O drama do Cruzeiro só cresce a cada fim de rodada do Campeonato Brasileiro. Em jogo marcado por polêmicas do VAR, o time celeste não conseguiu vencer o confronto direto contra o Fluminense na luta contra o rebaixamento e só empatou em 0 a 0 com os cariocas, nesta quarta-feira, no Mineirão.

Com o resultado, o Cruzeiro permanece afundado na zona de rebaixamento, na 18ª posição, com 21 pontos, quatro a menos que o CSA, primeiro clube fora do Z4. Nas 14 rodadas que restam, a Raposa terá que obter um aproveitamento superior a 50% para escapar da degola. Já o Fluminense foi a 26 e segue na 15ª colocação.

Mesmo com o futebol abaixo do esperado, a Raposa acertou o travessão e teve um gol de Fred anulado pelo VAR, decisão que foi bastante contestada pelos jogadores celestes. O árbitro de vídeo viu uma irregularidade no início da jogada, em que Robinho acertou o pé no rosto de Gilberto quando caía no chão na disputa de bola.

A arbitragem de Jean Pierre Gonçalves Lima foi bastante confusa. No fim do primeiro tempo, ele expulsou Yuri, do Fluminense, por ter deixado o pé em Jadson. No entanto, o VAR chamou a atenção do árbitro, que reviu o lance no monitor e decidiu anular o cartão vermelho e mostrou o amarelo ao jogador do tricolor carioca.

Em seguida, Jean Pierre foi novamente ao monitor do VAR para ver um lance entre Fred e Ganso em que o atacante do Cruzeiro afastou o meia do Fluminense com o braço enquanto Jadson estava caído no chão. O camisa 9 celeste recebeu cartão amarelo.

No terceiro jogo à frente do Cruzeiro, o técnico Abel Braga segue sem vencer. São dois empates (1 a 1 com Internacional e 0 a 0 com Fluminense) e uma derrota (1 a 0 para o Goiás).

No próximo domingo, às 19h, o Cruzeiro vai Santa Catarina para enfrentar a Chapecoense, na Arena Condá. No sábado, às 19h, o Fluminense recebe o Bahia, no Maracanã.

O jogo

Por muito pouco, o Cruzeiro não abriu o placar aos 8 minutos do primeiro tempo. Após um erro na saída de bola, Sassá acionou Fred e o atacante serviu para Jadson finalizar. Gilberto salvou o gol em cima da linha e, na sobra, Sassá, na pequena área em ótima condição para marcar, conseguiu chutar a bola para fora.

O Cruzeiro tinha muito mais volume de jogo e voltaria a assustar a defesa do Flu em finalização de David que obrigou Muriel e praticar boa defesa, aos 17 minutos. Acuado e sem inspiração, o time carioca só foi conseguir chegar pela primeira vez com perigo ao gol adversário aos 21, em cabeçada de João Pedro após escanteio batido da direita por Nenê.

Aos poucos, a equipe tricolor começou a se soltar um pouco mais e voltaria a aparecer no ataque em novo lance de bola parada, com Nenê cobrando falta rasteira, mas em que a bola passou longe do gol de Fábio, que pouco precisou trabalhar no primeiro tempo

O jogo era truncado e com as equipes sem inspiração na armação de jogadas. E pouco depois de Ganso discutir com defensores cruzeirenses após uma disputa, Yuri Lima foi expulso ao deixar o pé no peito de Jadson, em um "coice" no adversário nos acréscimos do primeiro tempo. Porém, depois de muita reclamações dos jogadores do Flu, o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima revisou o lance no VAR (arbitragem de vídeo) e anulou o cartão vermelho, o substituindo por um amarelo.

O clima voltou a esquentar na sequência, com Fred se desentendendo com Ganso e recebendo um cartão amarelo após dar um empurrão no peito do meio-campista. Em meio ao clima tenso, sobrou até para André Carvalho, preparador de goleiros do Fluminense, expulso da partida por reclamação.

Com o Cruzeiro na luta para sair da zona de rebaixamento, Abel Braga promoveu a entrada de Marquinhos Gabriel no lugar de David na volta para o segundo tempo. Mas foi por meio de um chute de Edilson de fora da área, que explodiu no travessão de Muriel, que o time da casa quase abriu o placar aos 2 minutos desta etapa final. E o mesmo lateral levou perigo em cobrança de falta rasteira de longe, em seguida, aos 4.

O Cruzeiro balançaria as redes pouco depois, aos 6 minutos, com Fred completando de cabeça um cruzamento preciso de Egídio vindo da esquerda. Entretanto, o gol foi anulado após o VAR entrar em ação mais uma vez. Na origem do lance que resultou na roubada de bola que sobrou para Egídio, Robinho acertou o rosto de Gilberto com a sola da chuteira, em um novo "coice" parecido com o dado por Yuri Lima em Jadson.

E seguindo o mesmo critério disciplinar que adotou na jogada ocorrida no final do primeiro tempo, o árbitro deu cartão amarelo a Robinho, pois também não considerou o lance uma falta passível de expulsão, e invalidou o gol de Fred.

A decisão do juiz impactou emocionalmente a equipe cruzeirense, que passou a sofrer mais para articular jogadas ofensivas. O Fluminense, muito recuado, se limitava a se defender. E Marcão deixou a sua equipe com uma postura ainda mais defensiva com a entrada do volante Dodi no lugar do meia Daniel.

Para dar novo gás ao ataque, Abel sacou Sassá e colocou Vinícius Popó. E o Cruzeiro seguiu pressionando o Flu, mas falhava no último passe no ataque. Então o treinador cruzeirense resolveu apostar sua última ficha ao tirar o pendurado Robinho para a entrada de Maurício. No Flu, Marcão respondeu com Igor Julião no lugar de Orinho e no fim sacou o cansado Ganso para colocar Ewandro.

Sem conseguir penetrar na defesa cruzeirense, o Flu só tirou o "sono" de Fábio em finalizações de fora da área. Do outro lado, o pouco inspirado Cruzeiro buscava o gol na base do abafa, mas fez pouco para merecer a vitória e o jogo terminou mesmo em 0 a 0.

Cruzeiro 0 x 0 Fluminense

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Jadson; David (Marquinhos Gabriel) e Robinho (Mauricio); Sassá (Vinícius Popó) e Fred. Técnico: Abel Braga

Fluminense: Muriel; Gilberto, Nino, Frazan e Orinho (Igor Julião); Yuri, Daniel (Dodi) e Paulo Henrique Ganso (Ewandro); Nenê, Yony González e João Pedro. Técnico: Marcão

Motivo: 24ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 9 de outubro de 2019, quarta-feira, às 21h30
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Cartão Amarelo: Yuri, Paulo Henrique Ganso, Dodi (Fluminense); Fred, Robinho, Egídio, Edilson (Cruzeiro)

Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins (RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Jonathan Benkenstein Pinheiro (RS)

Público: 31.995 pagantes / 38.133 presentes
Renda: R$ 374.558,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link