Notícias

O Cruzeiro entrou com ação na Justiça contra a Minas Arena pedindo a rescisão do contrato entre as duas instituições.

Imbróglio

Por Editoria de web, 09/08/2016 às 15:36

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Washington Alves/Light Press
Foto: Washington Alves/Light Press<br>

O Cruzeiro entrou com ação na Justiça contra a Minas Arena pedindo a rescisão do contrato entre as duas instituições. A informação foi confirmada há pouco pelo advogado do Cruzeiro, Felipe Cândido, em entrevista à Itatiaia. Segundo Cândido, a empresa que administra o Mineirão tem descumprido cláusulas contratuais.

"O Cruzeiro pede a rescisão, inclusive em caráter liminar, do contrato de fidelidade que celebrou com a Minas Arena por entender que a Minas Arena, reiteradamente, tem descumprido cláusulas contratuais, em claro prejuízo ao Cruzeiro", afirmou o advogado.

A demanda celeste é uma reconvenção, ou seja, um contra-ataque movido na mesma ação judicial impetrado pela Minas Arena contra o Cruzeiro, em março deste ano, no qual a concessionária do Mineirão cobra R$ 9 milhões do clube.

De acordo com o advogado, entre os descumprimentos contratuais da empresa está a indisponibilidade do Mineirão para jogos do Cruzeiro em, no mínimo, quatro ocasiões. "Só aí a Minas Arena deve ao Cruzeiro multas contratuais de R$ 10 milhões", alega Cândido.

Além disso, explica o defensor celeste, a administradora do Gigante da Pampulha tem vendido ingressos a preços inferiores ao valor mínimo estabelecido em contrato, gerando concorrência "desleal" com o Cruzeiro.

Outro ponto questionado pela Raposa é que a Minas Arena tem descumprido a obrigação de reservar e comercializar as vagas de estacionamento. "Diversos eventos têm sido realizados no Mineirão concomitantemente às partidas do Cruzeiro e, nestas datas, o estacionamento não é disponibilizado integralmente", acusa o advogado.

"[A Minas Arena] tem, também, do ponto de vista moral, causado prejuízos à imagem do Cruzeiro, como no fatídico episódio em que tocou o hino do nosso maior rival num jogo em que o mando de campo era do Cruzeiro. Há o episódio de reinauguração do Mineirão, que acarretou quase 400 ações judiciais contra o Cruzeiro e diversas outras questões que já estão no processo", destacou Cândido.

A Minas Arena afirmou que ainda não foi notificada da ação.

Ouça a entrevista concedida por Cândido ao repórter Álvaro Damião

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link