Notícias

Coordenadora do time feminino do Atlético exalta maior estrutura para mulheres no futebol

Por Redação, 11/01/2019 às 21:16
atualizado em: 11/01/2019 às 21:41

Texto:

Após muitos anos lutando por mais espaço e estrutura no futebol, as mulheres terão, enfim, uma grande oportunidade para demostrar o talento. A partir deste ano, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) obrigaram os clubes que disputam as competições das entidades a terem uma equipe de futebol feminino.

Desta forma, no fim de dezembro passado, o Atlético firmou uma parceria com o Prointer para ter a sua equipe de futebol feminino e contratou a jornalista Nina Abreu, que trabalhou por 25 anos na Federação Mineira de Futebol (FMF), para ser a coordenadora do projeto.

Incentivadora do futebol feminino há anos, Nina comemorou a oportunidade para as meninas em entrevista ao programa Bastidores desta sexta-feira. “Antes eu ficava nas redes sociais pedindo para as pessoas curtirem, comentarem ou fazerem algo pelo futebol feminino. Agora ganhei uma potência para atender ao futebol feminino”, declarou.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA NO BASTIDORES

Nina Abreu destacou que o Atlético manteve o projeto do Prointer e não demitiu ninguém. Todas as jogadoras e a comissão técnica continuarão no time, terão a carteira assinada, receberão salário e ainda vão contar com benefícios como vale-transporte, plano de saúde e plano odontológico. As atletas irão treinar à noite na Arena Inconfidência, no bairro Concórdia, na região Noroeste de Belo Horizonte.

“Estamos realizando o sonho dessas meninas e o meu também. A gente está encaixando a rotina profissional no sonho dessas meninas. Elas vão treinar à noite e já têm uma academia à disposição durante os sete dias da semana”, celebrou.

“Esse primeiro ano será de investimento social. Queremos conhecer a rotina dessas meninas devagar. Não vamos levá-las para o CT em um primeiro momento até porque fica caro o transporte”, completou.

Ciente do pouco espaço na mídia para o futebol feminino, Nina Abreu comentou sobre o trabalho que está sendo pensado para dar maior visibilidade às mulheres no esporte mais popular do Brasil.

“Eu venho da Comunicação. Sou uma jornalista que está virando uma coordenadora. Acho que foi uma questão avaliada pelo Atlético que penso em trazer alguém que vá traçar algumas possibilidades de divulgação. O Atlético tem uma equipe de comunicação gigante que tem feito um trabalho de ponta. A gente tem acompanhado as redes sociais, o site, os conteúdos são bastante diversificados. Mas ainda estamos traçando quais serão os perfis e os acessos para a equipe do Galo feminino. Tem promessa de muita coisa legal”, garantiu.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Ainda falando sobre crescimento dos filhos: você acha que aos 18 anos o jovem já está preparado realmente para a vida? #ItatiaiaTPC

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Resultados anteriores têm mostrado que mais da metade dos alunos de 8 anos não consegue localizar informações em textos de literatura infantil ou escrever corretamente palavra...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Segundo o Inep, mesmo mais caro do que o ano passado, o valor cobrado é abaixo do custo real do exame, que é de R$ 106,59

    Acessar Link