Notícias

Cobrança de pedágios para duplicação da 381 aumentaria custo de ida para o Espírito Santo

Por Redação, 18/06/2019 às 12:03
atualizado em: 18/06/2019 às 14:23

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Divulgação/ Fernão Dias
Divulgação/ Fernão Dias

Tradicional destino dos mineiros, a viagem para Espírito Santo pode ficar mais cara por causa da possível cobranças de pedágios para a duplicação da BR-381. A situação é avaliada pelo governo federal e seriam implementadas 11 praças de pedágio em Minas e no estado capixaba, na BR-381 e 262. Apenas em Minas Gerais, seriam sete cobranças, com custos entre R$ 10 e R$ 13. Somados, os valores passam da casa de R$ 100. 

Ouça a matéria completa com a repórter Alessandra Mendes

Além dos motoristas, a implementação das cobranças teria impacto para passageiros de ônibus, que terão de arcar com um custo maior para realizar viagens entre os estados, conforme explica o advogado tributarista Leonel Bispo. 

“Todo usuário terá que fazer o pagamento pela passagem no trecho. As empresas de ônibus que fazem as viagens, naturalmente, vão ter que repassar esse custo para seus produtos. Em termos práticos, quem assume o ônus disso é o consumidor final”, explica. 

Todos os produtos que passam também pela BR terão os preços afetados pelo pedágio. Como sobe o valor do transporte, sobe o valor do frete, sobre também o valor do produto, como explica o diretor do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Minas, Ulisses Martins Cruz.

De acordo com os estudos preliminares do governo federal, as praças de pedágio na 381 em Minas ficariam em Caeté, Itabira, João Monlevade, Belo Oriente, Periquito, São Domingos do Prata e Manhuaçu. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Jogador afirmou não guardar mágoa do Cruzeiro e disse que tem amigos no clube celeste.

    Acessar Link