Notícias

Câmara de BH vai votar nesta quarta-feira se abre processo de cassação contra Magalhães

Por Redação, 14/08/2019 às 07:32
atualizado em: 14/08/2019 às 07:40

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Karoline Barreto/CMBH
Karoline Barreto/CMBH

A Câmara Municipal de Belo Horizonte votará nesta quarta-feira a abertura ou não de mais um processo de cassação do vereador Wellington Magalhães (Democracia Cristã). Nos bastidores é dado como certo que os 21 votos necessários para aprovar o pedido serão conseguidos.

Segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o parlamentar é suspeito de liderar uma organização criminosa que fraudava licitações de publicidade na Casa e que pode ter desviado R$ 30 milhões. É o argumento usado pelo vereador Mateus Simões (Novo) para solicitar o processo.

Magalhães disse ser favorável à abertura porque será uma oportunidade para provar a própria inocência. “Eu vou fazer um pronunciamento pedindo aos vereadores que votem ‘sim’ para a abertura. É o mesmo processo, são as mesmas denúncias que eu passei lá atrás. Estou tranquilo e vou fazer a minha defesa”, contou.

Se o pedido de abertura de processo for aprovado, três vereadores serão sorteados para compor a comissão processante, que terá 90 dias para concluir um relatório em que pedirá ou não a cassação do parlamentar. O texto será votado pelo Plenário.

Como é autor do pedido, Simões não poderá votar e pediu licença do cargo para que o suplente dele, o secretário de Estado Adjunto de Saúde, Bernardo Ramos (Novo), posicione-se pela abertura do processo.

Em agosto do ano passado a Câmara arquivou um pedido de cassação contra o parlamentar, mesmo com nenhum voto a favor de Magalhães. Foram 15 abstenções, três ausências e 23 posicionamentos pela perda de mandato – eram necessários 28.

Ameaças

Nos últimos dias, Magalhães foi apontado como autor de ameaças a Simões e ao promotor Leonardo Barbabela. Nessa terça-feira (13) o MPMG criou um grupo especial para investigar e tomar providências sobre o caso.

Áudios obtidos pela TV Globo apresentam Magalhães dizendo que estaria a ponto de entrar em um gabinete para metralhar e que denúncias teriam sido orquestradas entre Simões e Barbabela.

Magalhães alega que foi apenas um desabafo. “Eu nunca ameacei ninguém e nunca vou ameaçar ninguém. Nem sei se essa fala foi feita agora, se já tem tempo. Até pedi ao promotor perdão por essa fala. Eu e o Mateus temos simplesmente uma briga política. Ele vem aqui todos os dias usar o microfone e falar que eu sou um bandido. São coisas que machucam, sendo que você tem filho, tem família”, declarou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link