Clique e ouça
Carregando ...
Apresentação
por Fábio Rocha em Esporte / Atualizado

Atlético vence o Newell's nos pênaltis e vai à final inédita da Copa Libertadores

Mais uma vez, o goleiro Victor foi o protagonista ao defender a última cobrança de Maxi Rodríguez

Jogadores comemoraram a defesa do goleiro Victor (Foto: Bruno Cantini/Divulgação)

O Atlético está na final da Copa Libertadores da América. O time fez história nesta quarta-feira, no Independência, ao vencer o Newell's Old Boys, por 2 a 0 no tempo normal, e por 3 a 2 nos pênaltis, e avançou à grande decisão do torneio. Os gols do Galo durante os 90 minutos foram marcados por Bernard e Guilherme.

Na disputa por pênaltis, Victor foi o protagonista, assim como aconteceu no fim da partida contra o Tijuana-MEX, na semifinal. Na última cobrança do Newell's, o goleiro defendeu o chute de Maxi Rodríguez que garantiu a classificação alvinegra à grande decisão do torneio continental. Mas antes da defesa, Alecsandro, Guilherme e Ronaldinho converteram as cobranças.

No jogo, o Galo dominou o Newell's o tempo todo e, no primeiro tempo, além do gol, criou mais chances de marcar. No final da etapa inicial, a equipe alvinegra ainda reclamou de um pênalti não assinalado pelo árbitro uruguaio Roberto Silvera. No segundo tempo, o Atlético sofreu com a forte marcação do Newell's e a queda de produção das suas principais peças, mas ainda sim conseguiu o gol no fim da partida, que levou à disputa por pênaltis.

Agora, o Alvinegro irá decidir o título com o Olimpia, repetindo a final da Copa Conmebol de 1992, vencida pelo Galo. O primeiro jogo será no Paraguai, na próxima quarta-feira. A partida da volta acontece no dia 24, em Belo Horizonte, resta saber se será no Mineirão ou no Independência, já que o Atlético tentará levar o jogo para o estádio do Horto.

Gol no início e pressão alvinegra

O Atlético foi para a partida sem o volante Leandro Donizete, vetado no vestiário. Para a vaga do meio-campista, o técnico Cuca escalou Josué. Mas a falta do jogador não influenciou no time alvinegro que partiu para cima do Newell's e conseguiu abrir o placar logo aos dois minutos. Ronaldinho enfiou a bola para Bernard no meio da zaga rubro-negra e o camisa 11 bateu entre as pernas do goleiro Guzmán. Com o gol marcado no início de jogo, faltava apenas mais um para o Galo provocar a decisão por pênaltis ou então mais dois para avançar à final.

A pressão alvinegra continuou forte. Jô recebeu fora da área e chutou forte, obrigando o goleiro do Newell's a fazer a defesa em dois tempos. Sentindo o sufoco atleticano, os jogadores argentinos tentavam paralisar o jogo a todo instante. Após sofrer uma entrada de Pierre, o zagueiro Heinze acusou uma contusão e ficou caído no gramado durante um bom tempo. O jogador dos Leprosos saiu de campo mais três vezes para receber atendimento até ser substituído por López.

O Newell's, por sua vez, levou perigo somente uma vez na etapa inicial. Em jogada pela esquerda, Maxi Rodríguez invadiu a área e chutou forte para a boa defesa de Victor. O Galo voltou à pressão inicial, não deixando o adversário passar do meio-campo. Em nova investida alvinegra, Josué levantou na área para Bernard, que dominou e bateu para o gol, mas Guzmán se esticou todo para defender.

Em mais uma descida do Atlético, Bernard tocou para Tardelli, que dividiu com Guzmán. No lance, o goleiro levou a pior e também aproveitou para ganhar tempo. Com um corte no rosto, o atendimento demorou seis minutos. No recomeçou da partida, o Galo voltou para o abafa e quase marcou o segundo com Josué, que tabelou com Tardelli, saiu na cara do gol, mas chutou em cima de Guzmán. No final do primeiro tempo, a equipe atleticana reclamou bastante de um pênalti em cima de Jô.

Galo sofre, mas marca no fim

O Galo voltou com tudo novamente para a etapa final e, aos dois minutos, os jogadores reclamaram de outro pênalti não marcado pelo árbitro uruguaio Roberto Silvera. No lance, Ronaldinho levantou a bola para a área e Tardelli foi empurrado, mas o juiz mandou seguir. O Newell's seguia se defendendo, mas melhorou a marcação, não dando espaços para os ataques do Atlético.

Diante do posicionamento do adversário em campo, o Galo trocava passes, mas não conseguia entrar na defesa do Newell's para finalizar. Vendo o tempo passar sem a equipe produzir nada até os 30 minutos, o técnico Cuca decidiu arriscar e colocou Luan no lugar de Pierre. Porém, aos 32, alguns refletores do Independência se apagaram e o árbitro interrompeu a partida, no momento em que o Atlético não vinha bem.

Após dez minutos de paralisação, o jogo recomeçou e o técnico Cuca não esperou muito para mexer novamente na equipe sacando Tardelli e Bernard para as entradas de Alecsandro e Guilherme. Na primeira descida do Galo após o apagão no estádio, Luan rolou para Guilherme bater cruzado, mas a bola passou raspando a trave.

Se Guilherme quase marcou em sua primeira participação, ele não deixou passar a nova chance. Após a zaga do Newell's afastar mal, o atacante pegou o rebote e, de fora da área, mandou no cantinho, marcando o segundo do Galo, levando a decisão para os pênaltis.

Nos pênaltis, Atlético vence por 3 a 2

Nas cobranças, Alecsandro, Guilherme e Ronaldinho converteram para o Atlético, enquanto Jô e Richarlyson chutaram para fora. Já do lado do Newell's, Scocco e Vergini marcaram, mas Casco isolou e Cruzado acertou a trave. Na última cobrança, o goleiro Victor defendeu o chute de Maxi Rodríguez dando, mais uma vez, a classificação ao Galo, mas agora é para a grande final da Copa Libertadores!!!

Ouça os gols da partida na narração de Mário Henrique.

Atlético 2 x Newell's

Motivo: segundo jogo - semifinal da Copa Libertadores

Data: 10/07/2013

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Atlético: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre (Luan), Josué e Ronaldinho; Tardelli (Alecsandro), Bernard (Guilherme) e Jô. Técnico: Cuca

Newell's: Guzmán; Cáceres (Orzán), Vergini, Heinze (López) e Casco; Cruzado, Mateo e Bernardi; Figueroa (Tonso), Scocco e Maxi Rodríguez. Técnico: Gerardo Martino

Gols: Bernard (2 min do 1ºT) e Guilherme (40 min do 2ºT)

Cartões Amarelos: Pierre e Bernard (Atlético); Cáceres, Casco e Tonso (Newell's)

Árbitro: Roberto Silvera (URU)

Auxiliares: Miguel Nievas (URU) e Carlos Pastorino (URU)

Público: 20.737 torcedores

Renda: R$ 2.100.300,00

Comentários

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).

Ouvindo: