Notícias

Após cinco formações diferentes, Seleção Brasileira deve ter time sem novidades na final

Por Agência Estado, 05/07/2019 às 12:41
atualizado em: 05/07/2019 às 12:53

Texto:

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
 Lucas Figueiredo/CBF

A caminhada da seleção brasileira na Copa América mostrou o técnico Tite com uma forma diferente de trabalhar, sem se prender à proposta de sempre manter o time. Nas cinco partidas realizadas pela equipe até agora, foram cinco formações diferentes. Somente agora, para a decisão do torneio, no próximo domingo, o treinador deve repetir uma das combinações de titulares anteriormente utilizada.

Ao longo do torneio, principalmente problemas com lesões impediram Tite de conseguir repetir a equipe nas partidas. Titulares como Arthur e Filipe Luís tiveram contusões, assim como Casemiro teve de cumprir suspensão. No entanto, o treinador também promoveu mudanças por escolhas táticas e técnicas, como as realizadas na fase de grupos, com as saídas de David Neres e Richarlison para as entradas de Éverton e Gabriel Jesus.

As cinco escalações diferentes em cinco partidas mostram um Tite mais ousado. Após a eliminação na Copa do Mundo da Rússia, o treinador admitiu ter aprendido que em um torneio curto não se pode demorar para mexer no time. Na Rússia, o Brasil não teve mudanças de um jogo para outro por decisões táticas, mas somente por lesões (como foi o caso de Danilo, substituído por Fágner) ou de suspensões (com Casemiro fora e Fernandinho entrando na vaga).

Para a final contra o Peru, no Maracanã, no domingo, o Brasil só tem uma dúvida no time e se trata do lateral Filipe Luís, em recuperação de lesão na coxa direita. Se ele retornar, a escalação deve ser idêntica à usada na partida contra o próprio Peru, pela fase de grupos. Caso contrário, a equipe seguirá com Alex Sandro e terá a mesma formação mandada a campo diante da Argentina, pela semifinal.

Na opinião do atacante Éverton, a quantidade de trocas mostra a capacidade do elenco da seleção brasileira. "Nós sempre procuramos dar nosso melhor, dentro das nossas características. Nós temos mostrado a força da nossa seleção e do nosso grupo. Todos aqui da seleção brasileira têm condição de jogar", comentou o jogador do Grêmio.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link