Ursula Nogueira

Coluna da Ursula Nogueira

Veja todas as colunas

Fim de ano: a mesma história de sempre

O momento pede muita paciência! De todos os lados

07/12/2017 às 04:15

Fim de temporada, especulações, cobranças, promessas: todo ano é a mesma coisa.

Entendo que esta é uma fase angustiante para o torcedor, mas não é só a torcida que sofre neste período. Coloquem a imprensa e os clubes neste meio também! Imaginem o quão desagradável é para um diretor ter que ficar desmentindo contratação de jogador A ou B? Imaginem a situação de uma redação de esporte que precisa alimentar cinco programas, além de dois noticiários diários, sem ter nenhuma novidade? Pois é! Acreditem, todo mundo está no mesmo barco. 

É claro que a notícia precisa ser apurada e tratada com mais seriedade, mas, muitas vezes, as especulações, que tantos reclamam, acabam partindo da própria torcida, via redes sociais. É um tal de “o vizinho do meu tio estava em Confins e viu o Riquelme...”! Da mesma forma, alguns jogadores se aproveitam do momento para ficar fazendo posts induzindo que gostariam de voltar para o clube A ou B. 

Imaginem a cabeça do torcedor do Atlético, que anseia por reforços para o próximo ano e a eleição do clube só está marcada para o dia 11 de dezembro? Antes disso, pouca coisa pode ser feita. Afinal, a atual diretoria não irá se comprometer em fazer negociações no final de um mandato. Por outro lado, ainda não há a definição da nova diretoria para que as negociações avancem. Enquanto isso, outros clubes já se movimentam e os nomes começam a ficar valorizados no mercado. E tem o empresário que quer valorizar o seu jogador e também “planta” a notícia no mercado que o clube tal o sondou. Além disso, os clubes não têm muita grana pra investir. A exceção é o Palmeiras que conta com um patrocinador com muito dinheiro para investir em nomes de peso. No Cruzeiro, o técnico Mano Menezes já adiantou que o clube vai buscar reforços pontuais. A prioridade é um atacante de área. 

Mas se há um lado positivo, podemos destacar que, ao que parece, neste final de ano não teremos o tão temido assédio dos chineses. Será que o dinheiro acabou por lá? Resolveram dar “paz” para os clubes brasileiros? Esperamos que sim. Lembrando que em 2018 teremos a Copa do Mundo da Rússia e o desejo de qualquer jogador brasileiro é mostrar o seu futebol e “aparecer” para o técnico Tite. 

Agora, é o momento de dar tempo para as diretorias trabalharem. O momento pede paciência! De todos os lados.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link