Ursula Nogueira

Coluna da Ursula Nogueira

Veja todas as colunas

Atlético: que venha 2018

Nesta quinta-feira, o presidente eleito, Sérgio Sette Câmara, deu sua primeira entrevista coletiva, na sede do Atlético

14/12/2017 às 07:59

Bruno Cantini/Atlético

O ano de 2017 não foi um dos melhores para o Atlético. A única esperança do torcedor atleticano era contar com o título do Flamengo na Copa Sul-Americana, para garantir a classificação para a Libertadores. Mas o pior aconteceu e o time carioca não ajudou o Galo, que ficou apenas em nono lugar no Brasileirão, conquistando uma vaga na Sul-Americana.

A verdade é que o Atlético não merecia a vaga da Libertadores. A torcida sim! É inadmissível que time que tem Victor, Robinho, Fred e Otero não fique entre os seis primeiros colocados. Há muito para se mudar na Cidade do Galo em 2018. E, felizmente, as mudanças não precisaram esperar a virada do ano. 

Nesta quinta-feira, o presidente eleito, Sérgio Sette Câmara, deu sua primeira entrevista coletiva, na sede do Atlético. O mandatário falou sobre o planejamento do clube e apresentou a nova diretoria.

Alexandre Gallo é o novo diretor de futebol. Cargo do saudoso Eduardo Maluf, que nos deixou no mês de junho e será homenageado na 55ª edição do Troféu Guará com o prêmio Guará Especial. Na sua apresentação, Gallo anunciou o primeiro reforço para o Atlético: o volante Arouca. 

O ex-presidente do Botafogo e secretário de esportes de Belo Horizonte, Bebeto de Freitas, assume o cargo de diretor de controle e administração. Já o ex-atacante Marques, ídolo alvinegro, será o coordenador da base. Domenico Bhering, que estava na diretoria de futebol, volta para o cargo de diretor de comunicação. 

Ao que parece, a torcida atleticana ficou satisfeita com o tom e o discurso usados pela nova diretoria. Em um momento como este, é preciso ter o pé no chão e não criar falsas expectativas no torcedor. O cenário financeiro não está fácil para nenhum clube e para o Atlético não seria diferente. Na coletiva, Sette Câmara ressaltou que está escolhendo as melhores pessoas para construir um planejamento dentro dos padrões atleticanos: “Estou me cercando dessas pessoas para que a gente possa criar condição, dentro dessa realidade de readequação financeira, de montar um time que seja vitorioso”, ressaltou. 

Este é o pensamento! Os clubes precisam montar elencos que estejam dentro da sua realidade. E convenhamos, o elenco do Atlético já é muito bom, falta uma mudança de postura e alguns ajustes. 

2018 será um ano de recomeços para Atlético e Cruzeiro, e desejo que as novas diretorias procurem sempre trabalhar para agradar o maior patrimônio do clube: a torcida. Que tenhamos menos briguinhas por clássicos e falsas ilusões! Que seja um ano bom para os clubes mineiros. Afinal, teremos uma Série A com América, Atlético e Cruzeiro! 

Que venha a próxima temporada! 

Aproveito a oportunidade para agradecer a companhia de todos os leitores da coluna neste ano! Desejo a todos um final de ano repleto de paz e amor no coração. Que em 2018 nós tenhamos muitos motivos para sorrir! 

Nos vemos em janeiro!

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link