José Lino Souza Barros

Coluna do José Lino Souza Barros

Veja todas as colunas

Somos todos crianças...ou deveríamos ser

da escritora e professora Sílvia Marques

12/10/2017 às 10:18

Pablo Picasso disse que levou anos para pintar como Rafael e uma vida inteira para pintar como uma criança. Opa! O nível do seu trabalho caiu no decorrer da vida? Associamos pessoas imaturas, egoístas e despreparadas para a vida com crianças. A criança virou o signo do descomprometimento, da falta de consideração pelos sentimentos alheios, da falta de responsabilidade com os próprios projetos.

Sim, crianças tendem a ser mais egocêntricas, o que difere de egoístas, principalmente nos primeiros anos da infância. Por outro lado, crianças são destemidas, criativas, autênticas, se atiram no que gostam com alegria, entusiasmo. Crianças não têm preconceitos. As que apresentam, provavelmente, os importaram de seu meio social. Crianças encontram soluções inusitadas para os problemas, fazem perguntas desconcertantes, criam mundos paralelos, muito mais coloridos e vibrantes do que os nossos. Crianças acreditam que o futuro reserva experiências incríveis. Crianças são curiosas e não temem demonstrar o quanto amam ou odeiam.

Se fôssemos mais crianças, nossas vidas não seriam tão sonolentas, nem nossos relacionamentos tão cinzentos. Se fôssemos mais crianças, tomaríamos sorvete sem culpa e riríamos mais espontaneamente. Se fôssemos mais crianças seríamos autores de nossas vidas e pintaríamos o nosso caminho com cores vivas.

Se fôssemos mais crianças teríamos mais brilho no olhar, mais curiosidade na mente, mais luzes na alma. Se fôssemos mais crianças não nos submeteríamos tão facilmente à infelicidade, ao desprazer, a uma vida sem sentido. Se fôssemos mais crianças transaríamos com mais amor, com mais calor. Se fôssemos mais crianças não teríamos medo de dizer eu te amo e de nos jogar nos abismos do acaso. Se fôssemos mais crianças seríamos menos hipócritas, menos medrosos, menos bitolados e até o nosso ódio seria mais eloquente. Se fôssemos mais crianças, não faríamos nada pela metade.

Como se não bastasse sermos tão pouco crianças, ainda queremos que as crianças virem mini adultos, atolados de compromissos, escravos do relógio e da necessidade de ostentar, aparentar.

Criança precisa brincar, sonhar, pular com as mãozinhas espalmadas e esticadas a fim de alcançar a lua e transformá-la em seu brinquedinho particular. Criança precisa rir, ser ela mesma , descobrir-se no caos do dia a dia. Criança precisa ser levada a sério. Criança não precisa estar na moda nem fazer 10 cursos extracurriculares por semana. Criança precisa ser feliz.

Escreva seu comentário

Preencha seus wdados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Protagonista da vitória do Galo no Independência, Otero celebra golaço do meio-campo: https://t.co/PwjpoA9s3R https://t.co/PAbJ1rIE2j

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Com direito a golaço de Otero, Atlético vence o Coritiba e segue vivo pela Libertadores: https://t.co/y0TXjyn31k https://t.co/booP47bVKX

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Protagonista da vitória do Galo no Independência, Otero celebra golaço do meio-campo: https://goo.gl/1rXYXy

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Com direito a golaço de Otero, Atlético vence o Coritiba e segue vivo pela Libertadores: https://goo.gl/sYGRKD

    Acessar Link