Emanuel Carneiro

Coluna do Emanuel Carneiro

Veja todas as colunas

Campeonato Brasileiro, apito final

04/12/2017 às 12:18
Campeonato Brasileiro, apito final

Está finalizada mais uma temporada do futebol brasileiro e ficam no ar algumas considerações que não mudam classificação e nem o mérito de quem levou a melhor.

Restam ainda os jogos do Flamengo na Copa Sul-Americana (com o Galo rezando) e a participação do Grêmio no Mundial de Clubes.

Felizmente, não está no calendário de 2018 a malsucedida Primeira Liga.

O Campeonato Brasileiro sofreu a concorrência da Copa do Brasil, da Libertadores, da Sul-Americana e dos jogos da Seleção Brasileira nas eliminatórias e nas datas Fifa. E com tudo isso, mesmo assim, a nossa principal competição resistiu.

São Paulo ficou com as três primeiras colocações: Corinthians, Palmeiras e Santos, e o Grêmio só foi quarto porque teve outras prioridades. O Cruzeiro ficou em quinto, entra na fase de grupos da Libertadores, e levou a Copa do Brasil, um título difícil e muito valorizado pela qualidade dos adversários.

Ao Atlético, nono colocado, fica o gosto amargo de uma temporada de poucas alegrias com a incrível campanha no Brasileiro, onde ganhou mais pontos fora do que em casa.

A eliminação na Libertadores para o Jorge Wilstermann, a perda da Primeira Liga para o Londrina, a eliminação na Copa do Brasil para o Botafogo doeram muito na alma atleticana.

A dificudade de vencer os meninos do Grêmio na última rodada deixa claro que o “melhor time do Brasil” foi utopia. Um novo Atlético precisa ser construído para 2018. O ano que chega traz um calendário com jogos em pouco espaço de tempo, e depois uma parada para a Copa do Mundo. Por isso, time é uma coisa, elenco é outra, mas os dois precisam andar juntos.

Temos o América na Série A, que foi uma grande notícia para o futebol de Minas no ano que termina. O slogan da Itatiaia antes era “acredita, América”, agora ele muda para “fica, América”.

Atlético e Cruzeiro viram o ano com novas diretorias, novas ideias e muitas dúvidas. Os técnicos permanecem, o que é muito bom.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link