Cadu Doné

Coluna do Cadu Doné

Veja todas as colunas

Individual ou coletivo?

Afinal, qual é o principal problema do Cruzeiro?

20/11/2019 às 04:14

Avaliar futebol por amostragens pequenas é um perigo. Craques vivem períodos ruins e jogadores medíocres chegam a ter jornadas iluminadas. Me recordo de poucos casos como o do sistema de criação/definição do Cruzeiro: uma má fase completamente generalizada, epidêmica, e já longínqua. Peguemos um recorte considerável da temporada; façamos uma média: ninguém, nenhum meia-ofensivo, nenhum atacante anda com saldo minimamente positivo na Raposa. Marquinhos Gabriel, David, Thiago Neves, Robinho, Pedro Rocha, Sassá, Fred... O marasmo é total. O cenário, fúnebre. A sensação é de impotência, de que não há para onde correr.    

Me parece frequentemente complicado dividir, quando uma equipe não apresenta capacidade de construção, a parcela de culpa da falta de repertório coletivo para tal, e o nível de contribuição da inépcia das peças que compõem o todo. Na gestão Abel Braga, não surpreendentemente, o esquadrão celeste não tem demonstrado qualquer centelha de organização tática para agredir. O time atua entregue ao aleatório, ao instinto dos atletas, ao empirismo. Não existe o programado, o ensaiado, o consciente.  

Tamanha ausência de mecanismos para furar o bloqueio adversário enquanto uma unidade, uma engrenagem, somada à pasmaceira individual dos futebolistas citados, suscita a dúvida: o que surge antes? O escrete mal treinado, que pela pobreza de suas conexões em campo não funciona com mínima sintonia, afundando seus integrantes? Ou a ruindade, a ineficiência das partes, que, com seus respetivos insucessos pessoais, não conseguem formar um conjunto digno do nome? Mais do que tentar diagnosticar matematicamente qual dos problemas nasce primeiro, e interfere de modo dominante, cabe-nos dizer que o Cruzeiro padece gravemente com ambos – e que eles se entrelaçam de maneira indissociável.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link