Álvaro Damião

Coluna do Álvaro Damião

Veja todas as colunas

Já era esperado

06/03/2018 às 08:22

Alguns podem discordar, mas eu já imaginava que o Cruzeiro venceria o clássico, no último domingo (04). Como em um bom clássico, o jogo foi brigado e cheio de polêmicas. A Raposa levou a melhor: bateu o Galo por 1 a 0, no Independência. 

A estratégia do técnico Thiago Larghi era atuar nos contra-ataques, consequentemente perdeu posse de bola para o rival. Já Mano Menezes apostou em Raniel para manter um jogador com mais força na frente. A partida teve ainda uma expulsão: Edilson recebeu o segundo cartão amarelo aos seis minutos do segundo tempo e deixou o Cruzeiro com um jogador a menos.

A expulsão gerou muita discussão. Há quem defenda que Edilson não merecia receber o primeiro cartão amarelo, quando se estranhou com Otero, aos 39 minutos da primeira etapa. No mesmo lance, Otero também foi advertido com cartão. O que acontece é que, antes deste lance, os dois jogadores já tinham se estranhado e recebido um ultimato do juiz. Portanto, o árbitro acertou em dar o cartão amarelo. 

A outra polêmica foi envolvendo o zagueiro Léo e o atacante Ricardo Oliveira. Os atleticanos estão reclamando, e com razão, sobre a falta cometida pelo camisa 3 celeste. A diretoria alvinegra, inclusive, deve apresentar nos próximos dias, uma reclamação formal na Federação Mineira de Futebol. A agressão existiu e não foi marcada pelo árbitro. Os vídeos comprovam isso! Cabe à FMF, punir ou não o jogador. Vamos aguardar.  

É claro que perder um clássico nunca é bom. A derrota deixou o time com a pior campanha na primeira fase do Campeonato Mineiro desde 2005: são nove partidas e apenas 12 pontos conquistados. E um detalhe: o máximo de pontos que o Galo pode alcançar nesta primeira fase é de 18 pontos. 

Quando disse que já imaginava a vitória do Cruzeiro é justamente porque os clubes vivem momentos diferentes. O Atlético vive uma fase de reestruturação, que acaba interferindo nos resultados dos jogos, afinal, enquanto a diretoria celeste montou um plantel para tentar o título de campeão da América, a diretoria do Galo optou por reforços pontuais, mas que não enchem os olhos das arquibancadas.

Os objetivos da nova cúpula do Atlético eram dois: rejuvenescer o elenco e enxugar a folha de pagamento. E isso foi feito! Como disse, o Galo passa por uma reestruturação e, para isso, é preciso paciência. Sei que futebol é resultado, mas para “colocar a casa em dia”, é preciso se organizar e trabalhar em um projeto a longo prazo. Entendo que o torcedor é movido a paixão, mas precisamos dar um voto de confiança para o presidente Sérgio Sette Câmara. 

Não há motivos para tanto desespero, mas também não se pode esperar um ano tão promissor! 

Tamo junto e até a próxima! 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Ministério de Bolsonaro terá mais militares do que em 1964: https://t.co/sD6HDUip4B https://t.co/eMoe55CzvJ

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Comparado aos outros governos que sucederam o general, o do presidente eleito está no mesmo patamar da gestão do general Emílio Garrastazu Médici, que tinha sete ministros mil...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    As armas estavam dentro de uma sacola em um matagal na BR-040

    Acessar Link